Por que não publipost?


Estou ficando assustado com o que tenho encontrado no Google Search sobre publiposts. A maioria dos blogueiros afirma que essa forma de publicidade é nociva à reputação do blog, enquanto os que defendem estão fazendo propaganda de programas de afiliados.

Pronto! É isso que denegride os artigos patrocinados: a relação com os sistemas de pirâmide (que, de tão denegridos, passaram a se chamar “Marketing Multinível” ou “MMN”, nome mais bonito e fantasioso para o mesmo esquema de fraudes). Com esses, somente quem está no topo da pirâmide (os idealizadores) realmente ganham dinheiro. Os outros só gastam o tempo todo. Os primeiros níveis seguintes ainda acreditam porque recrutam outros afiliados mas, a partir desse terceiro nível, a estagnação é notória.

Voltando ao que interessa: jornais e revistas, há bastante tempo, já usam essa modalidade de propaganda. Os investidores vão desde produtos e marcas até partidos políticos e governos municipal, estadual ou federal. O que importa é que o custo é pelo espaço na mídia. Mesmo que seja bonificado com “custo por ação” (comissionado), para aumentar o interesse do publicador, nunca houve uma espécie impressa do “Custo Por Clique”. Os baneres (inclusive outdoors) sempre foram alugados de acordo com o tamanho e o período contratados.

O público jovem passa mais tempo na internet (seja web, seja móvel) do que na frente da televisão. E blogs são mídias sociais muito mais próximas do leitor (porque geralmente são administrados por outros leitores). Isso significa que, já que o público tem interesses em comum com o blogueiro – que é quem selecionará as campanhas veiculadas -, um espaço em blog pode valer mais do que um espaço na TV, no jornal ou na revista.

Dwsz.

Anúncios

Como aumentar a visibilidade do blog


 Talvez eu ainda não tenha chegado aos níveis de escrever um livro de autoajuda para novos blogueiros. TALVEZ ainda não. Mesmo assim eu vou indicar métodos práticos, gratuitos e realmente eficazes para fazer um blog crescer. Acompanhe:


1- Use sempre o mesmo nome, seja o de batismo ou o pseudônimo. Se houver um nome de grupo, use-o associado ao seu quando o representar.

2- Participe de bate-papos com famosos (o bate-papo do Uol, por exemplo) usando esse nome. Esse é um grande segredo para fazer crescer a sua própria imagem na web, já que algumas dessas conversas são reproduzidas em outros sites (com referência principal à celebridade, mas os nicks dos participantes são listados).

3- Faça publicações frequentes. Se possível, mais de uma por dia. Também podem ser artigos copiados de outras páginas se você indicar as fontes.


4- Nunca esqueça de adicionar as tags. São elas que vão trazer seus visitantes direto dos sites de pesquisa.

5- Integre seu blog a outros serviços de mídias sociais como TheGoodBlogs, Facebook, Twitter, FriendFeed… pois isso aumenta a visibilidade automaticamente. Se os serviços forem integrados entre si, esse aumento é potencializado.


6Indexalize sua página no Google e estará tudo pronto. Divulgue tudo isso entre as pessoas próximas e acompanhe o crescimento com a corrente.
Bom trabalho!
Dwsz

Alunos em greve interagem


A assembleia que será realizada na próxima Terça-feira, 27 de Setembro de 2011, no Ifba campus Camacari, tratará, em seu primeiro momento, das questões particulares da unidade e, no segundo momento, terá a participação de alunos de outros campi da região.
O objetivo é redigir uma pauta a ser apresentada aos representantes burocráticos da instituição com a finalidade de conscientizar também os doscentes de que a greve é dos IFs.
#AlunosEmGreve e #IFsEmGreve são as hash tags para divulgar o movimento.
Dwsz

Aprendizado em 140 caracteres


A professora Giovanna Valenza utiliza o twitter para repassar o conteúdo com alunos como Viviane Maia dos Santos: “A gente até descobre interesses em comum com o Twitter. Quando a relação ficava só na sala de aula, acabávamos não tendo muito contato.” Viviane Maia dos Santos, estudante do Ensino Médio

O que é possível fazer com 140 caracteres? Para professores que usam o Twitter nas aulas, aumentar a atenção dos estudantes, ampliar a interação e facilitar o processo de aprendizagem. Mistura de blog e rede social, o site só possibilita textos curtos – para efeito de comparação, a segunda frase dessa matéria tem exatamente o tamanho permitido. Embora seja muito utilizado para expressar opiniões, ele pode ter outras funções e nos últimos anos ganhou status de recurso pedagógico. “As escolas e os professores estão se modificando para acompanhar a realidade dos alunos. A ideia da aula com giz e quadro-negro já caiu”, afirma Jonas Pegoraro, 30 anos, professor de História do Colégio Positivo.

Pegoraro conseguiu transformar a ferramenta de relacionamento, que muitos alunos usavam apenas para diversão, em mais uma mãozinha no aprendizado. Dentro de um amplo trabalho de pesquisa sobre a civilização egípcia, ele dividiu as turmas do primeiro ano do ensino médio em grupos e determinou que cada um postasse 50 mensagens sobre os conteúdos estudados. As turmas tiveram duas semanas para criar seus “tuites” sobre um subtema específico, entre eles mumificação, aspectos políticos, arquitetura e economia. O trabalho rendeu quase 30 mil postagens e virou o assunto mais comentado de Curitiba, na rede social, durante a manhã do dia 4 de abril. “Nunca vi os estudantes tão empolgados como naquele dia”, afirma Pegoraro. (grifo meu)

As postagens foram feitas no laboratório de informática do colégio. A estudante Helena Chagas Salvador, 15 anos, conta que os alunos queriam criar tuites diferentes e curiosos, por isso se comprometeram com a pesquisa. O trabalho também permitiu que os alunos desenvolvessem capacidade de síntese. (grifo meu) “Tínhamos de pegar informações e colocá-las em uma linguagem que todos entendêssemos e que coubesse em 140 caracteres. Tivemos de ler e reler os textos para poder simplificar”, diz.

 

Leia mais em: http://www.gazetadopovo.com.br/ensino/conteudo.phtml?tl=1&id=1168464&tit=Aprendizado-em-140-caracteres

Hackers do Anonymous anunciam ataque ao Facebook em novembro


O grupo hacker Anonymous, responsável por uma série de ataques em sites de governos, de empresas de cartão de crédito e à rede de games on-line PlayStation Network (PSN), da Sony, anunciou que realizará um ataque em massa contra o Facebook no dia 5 de novembro. O objetivo dos criminosos grifo meu é derrubar o site, que conta com mais de 700 milhões de usuários cadastrados.

O ataque foi confirmado por meio do Twitter e por um vídeo divulgado no YouTube. Nele, a gravação afirma que a rede social tem auxiliado governos, “vendendo informações de usuários e garantindo acesso clandestino para firmas de segurança que espionam pessoas de todo o mundo”.

O dia 5 de novembro foi escolhido por ter relação à história em quadrinhos “V de Vingança”, cujo personagem principal, Guy Fawkes, é lembrado por integrantes do Anonymous no uso da máscara característica apresentada na série.

Eles ainda afirmam no comunicado que “tudo o que o usuário faz no Facebook fica na rede social, independentemente das configurações de privacidade”, e que “deletar a conta é impossível, pois os dados ficam armazenados no Facebook”. “O Facebook sabe mais sobre você do que sua família”, diz a mensagem.

O grupo ainda avisa que o dia do ataque “entrará para a história”. Ainda pelo Twitter, o Anonymous publicou uma mensagem dizendo que estava organizando o que chama de “Operação Facebook” (#opfacebook), mas que nem todos os membros concordavam ou participavam da preparação do ataque. O Facebook não se manifestou sobre as ameaças até o momento. As informações são do G1.

 

Fonte: http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-1/artigo/hackers-do-anonymous-anunciam-ataque-ao-facebook-em-novembro/

Continuar lendo

Anonymous nas ruas contra a corrupção


Os Anonymous são um grupo ideologicamente bem estruturado, com bases filosofico-socio-políticas fortes. Os que eu encontrei na Praça Dois de Julho podem ser confundidos com intelectuais inquietos.
A manifestação NAS RUAS CONTRA A CORRUPCÃO foi organizada pelas redes sociais e realizada no feriado do 7 de Setembro em várias cidades.
Eles também protestam contra a má destinação das verbas públicas para educação, saúde, transporte e moradia e convidam outros cidadãos incomodados a participar também.
Dwsz

Carta de Alforria


Eu gostaria, honestamente, de poder acreditar que este relato é fruto de alucinação ou surto. Eu gostaria, honestamente, de estar errado quando chego a conclusões tão absurdas.
Não sei por que minha família me odeia tanto. E há tanto tempo. Nesses 21 anos que estamos juntos, não me lembro de momentos felizes. Lembro-me, às vezes, de alguns instantes alegres, talvez com os presentes sorrindo. Mas rindo mesmo, quando eu estava no local, seria de mim ou sem mim. Quero dizer que eles estariam se divertindo às minhas custas ou por ter a garantia do meu isolamento.
Isso acontece desde criança. E desde cedo minha mãe me leva a vários médicos, com vários diagnósticos, receitas, sintomas… Muitos desses sintomas, na verdade, era a minha mãe que apresentava.
Eu não consigo entender (ou aceitar) como a minha própria mãe poderia me fazer tanto mal, todos esses anos, intencionalmente… Mas há documentos capazes de provar que ela faz essas viagens comigo, sempre com sintomas e diagnósticos convenientes a ela.
 Quem me conhece hoje em dia sabe como é difícil pra mim permitir a aproximação das outras pessoas. Eu não consigo acreditar e confiar totalmente em ninguém, eu já passei semanas inteiras dopado, chegando a esquecer onde eu estava e o que estava fazendo (mesmo que por instantes), fiquei inúmeros períodos sem ter noção de tempo, fosse de horas e minutos, fosse de semanas e meses. Ainda hoje é dificílimo pra mim contar algumas histórias da minha vida em ordem cronológica. Aliás, as histórias que eu consigo contar são apenas as que eu consigo lembrar – e a questão aqui não é a memória, mas as memórias, que são dolorosas.
 Eu gostaria de pedir aos amigos e a alguns inimigos (esses e aqueles, mais específicamente) que me ajudem a coletar dados, documentos, imagens, que me ajudem a provar que eu sou quem eu sou e não quem eles dizem que eu sou (é complexo mas, se você me conhece, já entendeu o que quero dizer). Se você tem documentos – ou cópias deles – que contêm meu nome, fotos em que eu apareça, textos meus, cartas, cartões-postais… qualquer coisa que possa se relacionar à minha personalidade, por favor entre em contato e envie-me cópias desses materiais.
E as minhas postagens, sejam aqui, no Twitter ou no Facebook, terão certa regularidade. Sendo assim, caso não haja atualização em nenhuma dessas mídias por três dias consecutivos, procurem-me pelos meios que puderem pois significa que preciso muito de ajuda. Sou frequentemente ameaçado e temo até que, dopado, alguém me tenha feito assinar algum documento que prejudique potencialmente.
Vou tentar frequentar regularmente o Ifba, mesmo que não tenha esperanças de aproveitar conteúdos, apenas para que as pessoas possam me ver – e observar eventuais “alterações físicas” – além daquela desculpa clássica de “preciso tomar sol” e “preciso andar”. Dessa forma, mesmo nesse ambiente, se eu não aparecer por três dias seguidos, aproximem-se.
 Não me incomoda que pensem “ah, agora ele quer fazer amigos”; esse nunca foi meu objetivo, continua não sendo, mas eu nunca rejeitei a ideia. O que eu preciso, na verdade dura – porém não necessáriamente crua – o que eu preciso é de testemunhas; de pessoas que possam dizer que, de alguma forma, conhecem meu comportamento e minha personalidade. Isso será o bastante quando for necessário confirmar se eu faria ou não faria algo que alguém diz que eu fiz ou não fiz.
Repito o de sempre: se você não entendeu esse texto é porque ele não é pra você e/ou você não precisa entendê-lo (ou, pelo menos, não agora). Mas, se você acredita em mim, faça cópias dele.

Grande abraço,

Dwsz.

O milésimo tweet


Amigos e visitantes navegadores do Google,

Muito obrigado!

No último fim de semana o DONQQ teve sua quinlésima (5000ª) visualização. Novos picos continuam sendo registrados periódicamente e as médias diária, semanal e até mensal continuam crescendo.

É muito bom saber que isso está acontecendo mesmo com atualizações tão esporádicas. Significa que aquilo que é exposto nos artigos continua sendo interessante nas semanas (modéstia) seguintes.

No Twitter eu também estou comemorando um recorde: o de milésimo tweet!!! Aproveitei a oportunidade para compartilhar ambas as novidades com vocês, agradecer por isso e pedir desculpas pelo delay.

Ainda não posso prometer logs mais frequentes. Mas, da “faxina” que dura já algumas semanas, prometo tirar algum material interessante para publicar por aqui – e já estou selecionando.

Gostaria de pedir, ainda, que os visitantes deixem suas opiniões registradas nos comentários. Isso irá me ajudar muito a reformular e restruturar o blog, saber o que é mais relevante nos artigos e ter certeza de que os tantos visitantes que vêm aqui realmente encontram o que procuram.

Novamente, muito obrigado a todos, e continuem me acompanhando no Twitter, Facebook, 4shared e (estou reavaliando este) Orkut. Em qualquer mídia, como todos já devem saber, basta pesquisar por “DOWGLASZ” ou, em algumas delas, por “DWSZ” e, se eu tiver cadastro, aparecerei nos primeiros resultados. Caso eu ainda não tenha cadastro mas a mídia seja muito interessante, por favor, mandem convite.

Grande abraço,

Dwsz.