NUNCA PARE DE LUTAR


Existe uma linda música evangélica que diz “NUNCA PARE DE LUTAR”.

https://www.letras.mus.br/ludmila-ferber/417362/

lobo cordeiro

O que significa “nunca”?

“Nunca” é um tempo verbal que indica indefinição negativa de tempo: coisas que nunca acabam são coisas que não têm interrupção, que não têm fim.
Uma árvore que nunca dá frutos é uma árvore que, em toda sua existência, não dá um único fruto. E a árvore que nunca para de dar frutos é aquela que, desde sua primícia, não passa um dia sequer sem novas frutas em sua copa. Isto é, são 365 dias do ano com frutas naquela árvore. Isto é bastante diferente de uma árvore que dá frutos em determinada época do ano: quando não for a época daquela fruta, a árvore não dará frutos. Para as plantas sazonais, “nunca pára de dar frutos” é uma afirmação falsa.

Assim, o que significa dizer “NUNCA PARE DE LUTAR”? Significa dizer que, enquanto for tempo de guerra, mate. Depois que tiver matado todos os seus inimigos, continue matando.

“Quem não é contra nós é por nós”
Se todos os seus inimigos já estão vencidos, então agora você só tem aliados. Mas a ordem é “NUNCA PARE DE LUTAR”. O que isto singifica? Signfica que você deve lutar contra seus próprios aliados. Até, finalmente, você ser o único ser existente.

Quando você é o único ser existente, o que significa “NUNCA PARE DE LUTAR”? Singifica que você deve lutar contra si mesmo.

“NUNCA PARE DE LUTAR” é uma ordem para exterminar tudo a sua volta e, quando este objetivo tiver sido atingido, uma ordem de auto-destruição.

Para que essa mensagem fique oculta, há um trecho da música que diz “em tempos de guerra, nunca pare de lutar”. Mas quando é um “tempo de guerra”?
Fácil: haverá guerra enquanto houver combatentes na guerra. Não existe guerra quando não existem guerreiros. Ou seja, enquanto houver alguém lutando será tempo de guerra.
O que isso significa? Simples: “NUNCA PARE DE LUTAR” é uma ordem para que “SEMPRE” seja tempo de guerra.

Observe: uma árvore que NUNCA PARA DE dar frutos é uma árvore que está SEMPRE dando frutos. SEMPRE é TODO O TEMPO.

A música diz ESTEJA SEMPRE LUTANDO, porque enquanto você estiver lutando será tempo de luta (tempo de guerra). E quado você está lutando? Exatamente: SEMPRE.

Pra voltar lá pro começo dessa análise… Você não acha muito estranho que uma música “evangélica” fale sobre GUERRA?

Amados, amemos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.
1 João 4:7-8

Jamais sigas pelas trilhas dos ímpios, tampouco andes pelas veredas dos maus.
Provérbios 4:14,15

A mentalidade da carne é morte, mas a mentalidade do Espírito é vida e paz;
Romanos 8:6

Bem-aventurados
os pacificadores,
pois serão chamados
filhos de Deus.
Mateus 5:9

Dowglasz.

Ou seleção ou avaliação


O Enem é uma farsa: basta você ir bem em Matemática e
Ciências da Natureza que você vai bem no Enem. O resto é “padrão”.
A Teoria de Resposta ao Item serve para selecionar candidatos mas não para avaliar o desempenho de um aluno.
Embora tenha me beneficiado para a certificação de proficiência no Ensino Médio, eu não concordo muito com isso.
Dwsz

Salvador, com tarifas de ônibus entre as mais caras do país, NÃO PODE ficar sem redução


tarifas de onibus_Recife_antes da reducao_2013Recife tem 4 tarifas diferentes: A, B, C e D, de acordo com a linha/percurso dos respectivos ônibus.
Delas, apenas a tarifa B era mais cara que a de Salvador, tendo apenas ônibus novos, confortáveis, seguros e menos poluentes enquanto os nossos devem ter mais de 10 anos, talvez 15.

Senhor prefeito, a situação anterior já nos deixava com vergonha e foi por pouco que o “Domingo é meia” não virou motivo de piada: em Recife, a meia é para TODOS. E quem já paga meia, no Domingo paga meia da meia, ou seja, 1/4. Não importa se paga em dinheiro ou com cartão, todos pagam meia. (exceto os estudantes, que continuam precisando do cartão pra pagar 1/4)

Senhor prefeito, a situação atual é crítica e fará a cidade PARAR amanhã (20 de Junho de 2013, quinta-feira): a tarifa de Salvador, sem aumento, já era mais cara até mesmo que a do Rio de Janeiro! Tudo bem, foquemos no Nordeste: o governador de Pernambuco anunciou redução das tarifas de ônibus do Recife!
De novo, a situação anterior já nos deixava com vergonha. Se o senhor não anunciar uma BOA redução nas nossas tarifas toda a vergonha que nós temos (preste atenção: não é pouca!) será convertida em revolta.

Não, eu não estou ameaçando. Interprete mais como uma premonição do que como uma ameaça.

Dwsz.

http://facebook.com/dowglasz

Moral da história: mate todos, todos! Não deixe nenhum. Isto é vitória, isto é aventura!


A Pedra do Meio-Dia ensina às crianças que “o importante é matar”.

Fiquei constrangido com a cena em que Artur mata aquela onça, logo no começo do espetáculo. PELO MENOS, no mínimo nessa cena, o assassinato era desnecessário. Para salvar Isadora, nesse momento (e qualquer história com o contexto da Amazônia diz o mesmo) bastaria ASSUSTAR a onça. Ela iria embora, não seria mais uma ameaça e preservar-se-ia a espécie ameaçada de extinção.

Em toda a peça repete-se sucessivamente a mensagem de “mate para se salvar, se proteger e atingir seu objetivo. Aliás, na dúvida de qual o seu objetivo, se não for este em fim, matar terá concluído a parte mais importante dele”.

É irônica aquela entonação ao mencionar as manchas de sangue das luvas do gigante (que no palco estava sem luvas) enquanto Artur, mesmo que virasse um peixe e vivesse na água, nunca lavaria aquele sangue que o cobre, que o faz nojento e que deixa rastros de chacina e de extermínio a cada passo na floresta.

Como é possível dizer para mim, “experiente” que a mensagem transmitida para as crianças não é “resolva na espada; se não tiver espada, use outra arma (uma faca talvez, espada é coisa de ficção); na falta de uma arma vá na mão mesmo”? Como é possível me dizer isso?
Se eu, “experiente”, só pude tirar esta e nenhuma outra lição da estória, que lição vocês esperam que as crianças estejam tirando???

Me assusta mais ainda estarmos assistindo a isso calados e acomodados em meados do século XXI. Há meio século começaram a ser feitos trabalhos anti-violência, com foco na infância e na juventude, além de programas de conscientização ambiental, com a temática mais abordada sendo “AMIGOS dos animais” e “preserve a natureza”, entendendo que “natureza” acolhe todos os animais, com mais atenção aos silvestres e aos ameaçados de extinção (na lista, os animais mortos pelo sanguinário personagem central: onça pintada, jiboia, e algumas subespécies de porco-espinho).
Até mesmo a clássica DONA CHICA já não atira mais o pau no gato e ensina as crianças que “isso não se faz, não devemos maltratar os animais”.

Até mesmo a Dona Chica já não atira mais o pau no gato.

Mas o que importa é que as crianças gostaram, só eu me incomodei e fiz questão de vaiar uma montagem nociva como essa.

Lembrando que as crianças gostam de sexo e violência, assistam mais MMA com seus filhos (vocês já não sabem diferenciar esporte/arte marcial de agressão, não saberão explicar e não esperem que seus filhos aprendam sozinhos quando lhes golpearem na barriga ao receber um “não”).

No teatro, para as crianças, vocês também poderiam fazer uma montagem de O REBUCETEIO. Certeza absoluta de que elas vão a-d-o-r-a-r. Só não garanto, porém, que supere um Jackie Chan ou Denzel Washington da vida.

Assim caminha a humanidade: sentada, acomodada, assim tá bom, deixa com está, o que importa é que as crianças gostaram e eu só vou me levantar se for pra voltar.

Dwsz.

Nota: A aberração teatral foi encenada na Cidade do Saber, e presenciada por mim no dia 07 de Abril de 2013. Apesar de tudo que os Profissional da Educação, Psicólogos ou Sociólogos possam dizer, concordando comigo, existe a “livre-expressão” que também permite que os pais façam suas crianças dançarem “sou o rei do puteiro” sem o menor pudor ou medo de condenação por contrariar o Estatuto da Criança e do Adolescente. Assim sendo, esta publicação é mera exposição de opinião e não tem valor social, acadêmico, clínico, pedagógico ou, ainda menos, de crítica sobre produções cênicas. Isto é Camaçari, isto é Bahia, isto é Brazil. Dwsz.

Tem tablet, mas e o resto?


Interessante que há pouquíssimo tempo eu estava conversando com alguém sobre isso. Nunca havia lido nenhuma matéria/notícia a respeito, então meu comentário foi exclusivamente especulatório sobre uma tese.

Ora, é mais barato oferecer tablets com os ebooks didáticos do que oferecer os livros impressos – e também é mais prático e saudável para os alunos portarem e transportarem todos os livros necessários se eles cabem em um dispositivo do tamanho da unha do dedo mindinho.
Mas tudo é em vão se os alunos que receberão esses aparelhos não souberem como usá-lo, e isto não refere-se exatamente ao “toque, arraste e solte”, afinal estamos falando de uma geração que já nasceu capacitiva (comparando com os Y, que têm um botão pra cada função, dominando invejavelmente as tecnologias de sua geração). Isto refere-se a quais aplicativos usar e quando.

Nesse sentido, talvez alguns aplicativos, esses sim, precisem de manual de instruções.
Em outra análise, existem também os jogos educativos – e como usá-los na aula?
Em outro contexto, existem os jogos sem foco educativo mas que tem enorme potencial pra isso – e como trabalhá-los?

E se os celulares já podem desviar a atenção do aluno, como garantir que o tablet, com tantas funções adicionais, seja um potencializador de produtividade em vez de escoador dela?

É por isso que os professores, que já são de uma geração passada (afinal são bem mais velhos que os alunos), precisam ser treinados para usar as novas tecnologias e saber instruir os estudantes a operar o equipamento da maneira mais conveniente de acordo com os objetivos em comum.

Aliás, eles já não são muito instruídos sobre “objetivos”, não é mesmo?

E esse é apenas um – APENAS UM! – dos problemas, que persistem há décadas e já são as principais características de referência para uma ESCOLA PÚBLICA.

Dwsz.

Leia mais em http://www.bayeuxemfoco.com.br/noticia/sem-merenda-estudantes-do-olivina-olivia-fazem-protesto-e-exigem-de-ricardo-melhorias-na-estrutura-da-escola.html

Publicidade no Facebook é uma farsa


Publicidade no Facebook não é tiro ao alvo, mas roleta russa.

Atenção investidores: FACEBOOK É UMA MERDA!

Apesar de todos os dados que o site coleta sem o meu pleno consentimento, eu só vejo anúncios que me desagradam. Poucos são os que eu considero consumíveis* e nenhum deles atinge o nível de clicável.

A Rede Azul não filtra as campanhas de forma a apresentá-las preferencialmente a potenciais novos clientes. Se o Facebook faz algo parecido com isso, é exatamente o contrário.

Dwsz.

*”consumíveis” refere-se às próprias campanhas, e não necessariamente aos produtos que pretendem vender embora frequentemente exista essa combinação.

Suicídio coletivo na boate Kiss – previsão sobre os fatos seguintes


Eu estou tendo uma visão nesse momento. MOMENTO CLARIVIDÊNCIA:

O suicídio coletivo de centenas de jovens na boate Kiss, em Santa Maria, continuará sendo maldosamente interpretado como acidente. Os interesses capitalistas que fervem com a proximidade da Copa do Mundo prevalecerão sobre a importância de falar sobre o que levaria tantos universitários a se matar juntos.

O alarme soará por muitas semanas e os sensacionalistas exigirão a interdição de 96% das casas noturnas e incluirão alguns outros estabelecimentos na lista. Induzidos à falência, os estabelecimentos serão vendidos para grupos estrangeiros que serão elogiados pelo espaço, estética e segurança, mas também levarão embora o dinheiro brasileiro sem reinvesti-lo no país. Mas todos estarão na festa, se embriagando divertindo e ninguém vai se importar com isso. Algumas dessas novas casas permitirão a aparição de artistas que, antes disso, não vinham a essas regiões – mas sem garantir melhor PIB por causa disso.

As escolas brasileiras, inclusive Institutos Federais e outras escolas técnicas continuarão desinteressadas em realizar treinamentos de emergência. Aliás, essa expressão nunca será mencionada em tais ambientes. Os milhares de mortos por erros básicos na segurança em fábricas, a exemplo do Pólo Petroquímico, continuarão nunca mencionados.

Porra! De que adianta ser clarividente se eu só adivinho o óbvio?

Dwsz.

ENEM 2012 cancelado


Entrei no Twitter para atualizar a rede antes de inciar os preparativos para a prova de mais tarde e li que os Trending Topics me dizia que isso seria desnecessário. Em segundo lugar estava, claro, “ENEM“, já que são milhões de estudantes inscritos e as datas marcadas são hoje (03) e amanhã (04 de Novembro de 2012). Mas, em quarto lugar, estava “#ENEM2012cancelado”! Fiquei impressionado, principalmente pelo fato de a notícia só ter sido divulgada hoje (antes de dormir eu ainda não tinha visto burburinho na minha timeline do Facebook).

Seguindo o link do TT percebi que a maioria dos tweets eram chacota e no site oficial do do Inep não havia qualquer referência ao suposto ocorrido. Apelei para o Google que, na primeira página, apenas nas descrições, já me disse que era tudo boato. Mais do que isso: que a Polícia Federal vai investigar o caso.

Ora, lembrando de tudo o que aconteceu no passado, não seria nada difícil acreditar nesse mal-entendido. Mas foi justamente lembrando do passado que isso aconteceu: em 2009, um homem tentou vender a um jornalista uma prova subtraída de uma gráfica contratada para imprimi-las (isto foi notícia no Fantástico) e por isso as provas foram remarcadas. Acredita-se que um grande volume de acessos à publicação no site O Globo gerou esse tumulto, mas eu também aposto numa notícia real sobre o cancelamento do Enem 2012.

A intenção do MEC era realizar pela primeira vez duas edições do exame nacional no ano, mas a empresa que faz a gestão de risco do Enem concluiu que isso sobrecarregaria as estruturas logísticas do exame.

As provas estavam marcadas para Abril de 2012 e deixaram de ser realizadas exatamente pelos problemas anteriores, particularmente de 2011, onde estudantes tiveram erros na correção da redação, levando a Defensoria Pública da União a determinar que todos os estudantes tenham acesso à correção de suas provas (o que, até então, só seria possível com bons advogados). Com tão pouco tempo, não seria possível cumprir essa determinação, que fez o Enem 2012.1 ser cancelado mantendo-se apenas o que seria o Enem 2012.2, que sequer teve sua data alterada.

Em síntese, quase tudo o que se diz sobre o cancelamento do Enem 2012 é erro de interpretação e as provas dos dias 03 e 04 de Novembro de 2012 estão confirmadas, com portões abertos às 12:00 no horário de Brasília e duração de 4h30′ e 5h30′ respectivamente no primeiro e no segundo dias. É permito apenas o uso de canetas pretas com corpo transparente e não é obrigatório levar o cartão de inscrição: com local de prova e sala em mente, identifique-se apenas com documento de identidade com foto.

Dwsz.

Verborragia curricular acadêmica


Como é possível estudar #zoologia sem #botânica? #ecologia Como se fala de #ecossistema sem #geografia? Que respaldo tem um geógrafo sem a #História? Pra que serve a História sem a #Sociologia? Como se entende sociologia sem #Filosofia? Pra que filosofar sem #metafísica? Como testar a #Física sem conhecimentos de #Química? Aprendendo química, quem não se interessa por #Psicologia? Por que psicólogos não pedagogos? Mais #pedagogia e menos #demagogia, por favor!
Dwsz

Fraude no Itaú Cartões


Mensagem enviada em nome do Itaú Cartões indica falha grave no sistema da financeira.

Era de manhã cedo e eu ainda dormia. Acordei sobressaltado com a hipótese de estar sendo vítima de estelionato junto a uma instituição financeira administradora de cartões crédito (da qual eu não sou cliente).
Por volta das 9:30 da manhã, quase de madrugada e na metade do meu sono, recebi uma mensagem de texto em nome da Itaú Cartões solicitando meu contato, sobre a “ocorrência GILDÁSIO”. Ora, eu não sou cliente e não conheço nenhum Gildásio, se a financeira precisa tanto do meu contato ao ponto de enviar mensagem através de número “especial” de cinco dígitos (27199), mesmo eu não tedo nenhum vínculo com a empresa, é porque o caso é sério. Perdi o sono e todo o saldo em créditos ligando para o número fornecido.
Como não era um 0800 eu alimentei a ideia de a própria mensagem ser uma tentiva de fraude, mas um cliente me confirmou que o número era 3003-3030 mesmo. Depois de algumas chamadas tarifadas sem conseguir entrar no sistema , que é exclusivo para clientes, precisei que aquela mesma pessoa fornecesse seu número de cartão para que eu pudesse ser atendido no call center.
No call center falei com três atendentes diferentes (Shaiane, Dilma e Aline) já que uma passou para a outra e ninguém sabia o significado do código “ocorrência GILDÁSIO”. Tentaram até me convencer que a mensagem foi enviada para a pessoa errada, mas isso significaria assumir uma falha grave no sistema de banco de dados e uma ameaça a todos os clientes (e até não clientes) do banco Itaú. A ligação caiu com o fim dos créditos e sem resposta satisfatória.
Mais tarde, ao meio dia e meia (horário de almoço, em que esses serviços são desautorizados salvo declaração explícita em contrário) recebi uma chamada de uma outra mulher procurando um senhor Gildásio. Ela não se identificou como representante do Itaú, mas é claro que associei imediatamente ao aviso que recebi via mensagem de texto. O número que apareceu no identificador foi (19) 3344-8250.
Tentei contato também pelo Twitter, ferramenta que traz resultados rápidos nesse sentido, mas nenhum “mention” foi enviado de volta.

Imploro a todos os lojistas que não abram mão da formalidade de exigir um documento de identidade com foto antes de aceitar um cartão de crédito e que verifiquem os números de telefone fornecidos como contato. Se o índice de fraudes e inadimplência vem aumentando no Brasil boa parte da culpa é de vocês.

Eu e o cliente que colaborou comigo exigiremos reembolso do banco Itaú pelos prejuízos decorrentes das chamadas tarifadas para o serviço de atendimento obrigatório.
Dwsz.

A semente que faltava na banana


O grande número de categorias (algumas, inclusive, duplicadas) despertou a atenção para a necessidade de condensar melhor a catalogação de artigos. Admito que, na época em que eu publicava sozinho aqui, criei algumas “criativas” mas que provocam dúvidas nos colaboradores e definitivamente não depertam a curiosidade dos leitores não gerando, assim, mais visualizações.

Há também um grande número de publicações não categorizadas e/ou sem tagueamento, o que inibe a visualização – já que não aparecem nos resultados de buscas e o leitor precisaria navegar através de muitas páginas “ateriores”. Boa parte disso foi por negligência e pode ser precebido principalmente nas publicações com data anterior a Outubro de 2010 (quando eu comecei a comemorar cada visita e a blogar com mais compromisso). Até então a atividade não passava de um passatempo ou válvula de escape.

Depois de um longo período com o tema de férias (coqueiros, praia) decidi voltar ao tema “banana não tem semente”. Primeiro porque aquela imagem era muito pesada, tornando o carregamento impossível em conexões lentas. Segundo porque foi essa a ideia que me inspirou na criação no blog e o Banana Smoothie seguiu como tema do #DONQQ, sendo muito elogiado (apesar de não ter sido criado por mim, mas escolhido em uma lista do próprio WordPress, aceitei os elogios ao meus bom-gosto), até eu finalmente decidir mudar para um tema de férias (e o Requião, digamos, “calibrou” o que eu tentei transmitir). Apesar não ter usado aquela frase como slogan, as bananas se tornaram referência (e sua ausência, estranhamento) para o blog daquele menino polêmico, que reclama de tudo e até brigou com uma igreja interia porque o pastor comparou a famigerada “semente de mostarda” com uma suposta “semente da banana”.

Identidade é tudo nessa vida. Identificar e ser identificado define como vai ser a sua vida, mesmo que “vida” esteja no sentido figurado (como para uma marca, produto ou blog).

Ah! Antes que eu esqueça: banana não tem semente.

Dwsz.

P.S: infelizmente o tema Banana Smoothie não está mais disponível, sendo Fruit Shaake o tema compatível sugerido pelo sistema.