Coelba permanece em greve


Os servidores da Coelba continuam em greve.
O curioso é que eles fazem manifestação pública mas não querem que o movimento seja público, não querem que seja veiculado nem que saia na mídia.
Como eu moro em frente à entrada da sede, eu decidi pegar minha câmera e fazer algumas fotos, como há semanas atrás. Dessa vez perguntaram de onde eu sou mas não só por curiosidade. Mesmo dizendo que sou amador me pediram identificação de imprensa. De forma hostil, uma mulher mais velha, irritada, me ameaçou dizendo “eu não sei de que lado você está, se sair alguma coisa que atinja a gente você não vai gostar do resultado”.
A mera suposição de que eu poderia publicar alguma coisa que os prejudicasse, assim, com fotos casuais e descompromissadas, amadoras mesmo, já é um forte indício do que eu suspeitava mas comentava à boca miúda por ser apenas especulação: que o movimento tem objetivo eleitoral apenas. E que pega “volume” com os funcionários que querem estender as férias, levando a greve até depois do carnaval.
Viva a Bahia.

Dowglasz

Vale a Pena Ver de Novo: Coelba em Greve


Funcionários da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia fazem nova manifestação na Edgard Santos, no Cabula.

Funcionários da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia fazem nova manifestação na Edgard Santos, no Cabula.

Os funcionários grevistas, que fizeram nova manifestação hoje, parecem participantes de um workshop no momento do coffee-break: agrupamentos dispersos, não identificados, conversando sobre quaisquer banalidades.
O líder sindical, com o microfone do carro de som, fala pra ninguém. Não há qualquer um que preste atenção, nem colegas nem transeuntes. Os populares simplesmente continuam andando sem entender o que está acontecendo.
A greve não tem 100% de adesão e aqueles que decidem trabalhar são chamados de “fura-greve”, “puxa-saco do patrão”, “traidor da categoria” através do mesmo microfone que é contada a história da música “três-três passará”. E mais um ataque é feito, reprovando aqueles que buscam o sindicato após receber uma demissão.
2014 é ano de eleição e eu já conheço essa novela desde o Congresso Estudantil da UNE/UJS em 2009, com reprise no IFBA em 2011.

Dowglasz.

Coelba em greve no Cabula


ImageFuncionários da Coelba fazem paralisação na Av. Edgard Santos, em Narandiba, sem obstruir no trânsito.

A ação localizada nas proximidades da empresa do grupo Neoenergia é campanha salarial e protesto à retirada de plano de saúde. Os manifestantes não pretendem realizar passeata.

Dwsz.

Professores Estaduais – Ba


Depois de 115 dias de greve, os professores da rede estadual de ensino decidem suspender o movimento. Mas continuam em “estado de greve”, se caso o governo não atender as reinvindicações da categoria, a greve pode retornar.


Mais informações em: APLB – GREVE FOI SUSPENSA. CATEGORIA MANTÉM ESTADO DE GREVE ATÉ QUE REIVINDICAÇÕES SEJAM ATENDIDAS

Vestibulares 2013 na Bahia são adiados


A Universidade Federal da Bahia (UFBA) informa através de nota pública divulgada ontem (25 de Julho de 2012) que os prazos do vestibular 2013 foram adiados. O novo período de inscrições vai de 11 de Setembro a 09 de Outubro de 2012, com período para pedido de isenção de taxa de 20 a 31 de Agosto de 2012. É importante lembrar que, a partir desta edição, a primeira fase do processo seletivo será o Enem, sendo necessário fazer ambas as inscrições.

A Secretaria Geral dos Cursos (SGC) da UFBA também informa em sua página que as matrículas para o segundo semestre estão suspensas. O 2012.2 da instituição publicou a primeira chamada com matrícula a partir de 15 de Julho, mas entende-se que o procedimento não foi realizado devido às greves.

A Uneb também adiou as provas do vestibular 2013 para 13 e 14 de Janeiro de 2013. Faltam confirmar informações a respeito da paralisação das atividades devido às greves assim como da efetivação das matrículas do segundo semestre de 2012.

No IFBA, as atividades continuam paralisadas em Salvador e Camaçari, onde também não foram confirmadas ainda as informações sobre matrículas. No Prosel 2013, as insrições acontecem de 1° de Agosto a 23 de Setembro de 2013 e as provas serão aplicadas no dia 02 de Dezembro de 2012.

Dwsz.

 

 

 

Greve do IFBA não se encerrará sem acordos


Professores e servidores técnico-administrativos do IFBA e do IFBaiano prometem levar a greve adiante, em busca de seus ideais.

A assembleia dessa quinta-feira, 29 de Setembro de 2011, na reitoria do IFBA (no Canela, em Salvador) contou com a presença de manifestantes de todo o estado.

Estão sendo programadas mobilizações que devem ocorrer na primeira semana de Ouubro em todo o teritório nacional. Especula-se sobre a interação com outras categorias grevistas como funcionários dos Correios e Bancários.

Dwsz.

UEES comanda a greve dos alunos do Ifba


A UEES – União Estadual dos Estudantes Secundaristas – está à frente da greve declarada pelos alunos do Ifba Camaçari. Muitas questões surgem a partir dessa informação e é importante que todos os envolvidos fiquem muito cautelosos.
Primeiro, qual a competência que a UEES tem para organizar essa greve? Acaso TODOS os alunos estão às vésperas de uma grande greve estudantil?
Segundo, se os maiores interessados – e dominados – são os alunos do Ifba Camaçari, por que eles são os menos informados?
Dwsz

Alunos em greve interagem


A assembleia que será realizada na próxima Terça-feira, 27 de Setembro de 2011, no Ifba campus Camacari, tratará, em seu primeiro momento, das questões particulares da unidade e, no segundo momento, terá a participação de alunos de outros campi da região.
O objetivo é redigir uma pauta a ser apresentada aos representantes burocráticos da instituição com a finalidade de conscientizar também os doscentes de que a greve é dos IFs.
#AlunosEmGreve e #IFsEmGreve são as hash tags para divulgar o movimento.
Dwsz

Assembleia Geral – Ifba Camaçari parte 2


mas os demais cidadãos também têm participação.
Pretende-se fazer acordos com o governo, atendendo a todos os manifestantes da greve que, por serem de muitas categorias, podem fazê-la durar e/ou se repetir muito.
Dwsz

Assembleia Geral – Ifba Camaçari


Para a assembleia geral a ser realizada no campus Camaçari do Ifba, na terça-feira 20 de Setembro de 2011, às 8:00, convoca-se todos os alunos, professores e servidores da unidade. É desejável que compareçam também representantes de outras unidades, tanto do Ifba quanto de outras instituições, que estejam interessados em entender a greve, assim como os pais de alunos.
A greve atualmente instalada é de interesse dos professores, servidores técnico-administrativos e alunos, mas os demais cidadão também têm

Servidores fazem manifestação junto ao Sindicato em Salvador


Fernando Haddad

Image via Wikipedia

Na última quarta-feira, 31 de agosto, servidores do IF Baiano e IFBA se uniram ao Sindicado Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe), em manifestação pela melhoria da educação. O ato público, cujo lema é “Educação vai às Ruas”, teve início, na avenida Paulo VI, em Salvador, onde está localizada a sede provisória da Reitoria do IF Baiano. Participaram da manifestação, os servidores da Reitoria e dos Campi Catu, Guanambi e Santa Inês do IF Baiano, além dos servidores do Campus Salvador do IFBA. Mais tarde, às 14 horas, a manifestação aconteceu no bairro do Canela, nas imediações da Reitoria do IFBA.

P8310959A greve dos servidores já dura 34 dias e conta com a adesão de servidores de 21 estados, cerca de 230 institutos federais paralisados. Além do reajuste salarial, auxílio alimentação e outros benefícios, constam na pauta de reivindicações a reestruturação de carreiras, a democratização dos institutos federais, manutenção dos concursos públicos, redução de carga horária e reestruturação da infra-estrutura dos campi. “É necessário chamar a atenção da população sobre a expansão e estruturação da Rede Federal, a fim de conscientizar a todos sobre as necessidades da educação pública e manutenção da qualidade. É importante que a população participe deste processo”, concluiu o coordenador do Sinasefe, da seção Catu, Luiz Henrique Souza.

Negociações – Dando continuidade às negociações, o ministro da Educação, Fernando Haddad, reuniu-se com o comando de greve do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe), na segunda-feira passada, 29/8. Como ainda não houve acordo, o calendário de negociações segue com mais duas reuniões agendadas. O Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), que acompanha as negociações, foi representado pelo diretor administrativo, professor Cláudio Adalberto Koller.

Durante a reunião, representantes da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC) anunciaram a conclusão de um estudo de demanda acerca das reivindicações relacionadas diretamente ao MEC. O conteúdo será transformado em propostas, a serem definidas na quinta-feira, 1/9, em reunião com o ministro da Educação e integrantes do Conif. As informações serão repassadas ao comando de greve na próxima terça-feira, 6/9, durante mais um encontro com o ministro.

Quanto à negociação de natureza econômica, cuja proposta – aceita por outras centrais sindicais – também foi apresentada ao Sinasefe na semana passada, pelo Ministério do Planejamento, Haddad destacou que a data limite para o fechamento do Orçamento de 2012 encerra no dia 31 de agosto, o que dificulta avanços neste momento.

P8310966Reuniões – por intermédio do Conif, a agenda de negociações entre o Ministério da Educação (MEC) e o comando de greve iniciou na última quarta-feira, 24/8, com a primeira reunião entre o comando de greve e o ministro. Na manhã seguinte, 25/8, os representantes do Sinasefe foram recebidos pelo secretário de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Eliezer Pacheco, em reunião preparatória para o início das negociações.

Conif e Sinasefe – Durante reunião do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica (Conif), na Bahia, em maio deste ano, houve a participação do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe).  Foram abordadas questões sobre a validação da pós-graduação no Mercosul, do auxílio transporte, a progressão por titulação dos servidores da rede e sua racionalização, ou seja, o ato de equilibrar a transição das carreiras dos servidores em razão da transformação das instituições para instituto federal.

O Conif colocou-se aberto ao debate para as questões apresentadas e reforçou a necessidade de formalização das relações entre o sindicado e o conselho, a fim de esclarecer as competências de cada um nessa relação e de manter um diálogo cordial e esclarecedor das posturas a serem assumidas pelas duas entidades.

P8310974

Ascom IF Baiano com informações da Ascom Conif

Fonte: http://www.ifbaiano.edu.br/portal/?p=6377