O que você quer saber?


Você tem dúvidas ou está procurando sugestões? Envie sua pergunta para dowglasz@gmail.com. Em breve você encontrará um novo blog onde as questões mais pertinentes serão respondidas de forma crítica através de uma análise ampla. Pergunte sobre o comportamento da sociedade, educação, cultura, arte, nomes, música… Não importa, se eu souber a resposta eu vou oferecer da forma mais coerente. Se eu não souber, eu vou procurar pra você.

Aguardo sua participação por e-mail.

Dowglasz.

Verborragia curricular acadêmica


Como é possível estudar #zoologia sem #botânica? #ecologia Como se fala de #ecossistema sem #geografia? Que respaldo tem um geógrafo sem a #História? Pra que serve a História sem a #Sociologia? Como se entende sociologia sem #Filosofia? Pra que filosofar sem #metafísica? Como testar a #Física sem conhecimentos de #Química? Aprendendo química, quem não se interessa por #Psicologia? Por que psicólogos não pedagogos? Mais #pedagogia e menos #demagogia, por favor!
Dwsz

Professores Estaduais – Ba


Depois de 115 dias de greve, os professores da rede estadual de ensino decidem suspender o movimento. Mas continuam em “estado de greve”, se caso o governo não atender as reinvindicações da categoria, a greve pode retornar.


Mais informações em: APLB – GREVE FOI SUSPENSA. CATEGORIA MANTÉM ESTADO DE GREVE ATÉ QUE REIVINDICAÇÕES SEJAM ATENDIDAS

O que esperar dos alunos do IFBA se eles têm professsores desse nível?


Como aluno do IFBA, eu recebi um e-mail de um professor, solicitando a realização de uma atividade. O problema é que esse professor não tem conhecimento sobre o assunto – e isto fica visível nos erros gravíssimos de lógica e de contexto (inadmissível para um professor de história). Para um olhar leigo, os erros se resumem a uma informação contraditória no mapa (expansão e recuo da expansão ao mesmo tempo) e outra no fragmento de texto.

Mas essa atividade é sobre o Islamismo/”Mundo Árabe” e está difamando toda uma sociedade/cultura por causa da má formação de um professor. Ele corre o risco de ser processado pela sociedade islâmica a menos que prove que o documento não é de sua autoria. Especialmente porque o fragmento citado é um fragmento do Corão, o livro sagrado dos muçulmanos e todos sabemos que, se Alex Ivo tivesse feito algo semelhante com a Bíblia, a punição viria direto do Vaticano.

Se você ainda quer ser aluno do IFBA, pense duas vezes: a instituição não é a mesma que era quando tinha o nome “Cefet”. Assim a estrutura física e os corpos discente e docente não são os mesmos. Se seu filho é aluno do IFBA, acompanhe-o de perto, DE MUITO PERTO, para que ele não seja mais um perdido no mundo. Se você é professor do IFBA, tome muitos antidepressivos ou mude de emprego – a menos que você esteja nos padrões da instituição.

Dwsz.

Assembleia Geral – Ifba Camaçari parte 2


mas os demais cidadãos também têm participação.
Pretende-se fazer acordos com o governo, atendendo a todos os manifestantes da greve que, por serem de muitas categorias, podem fazê-la durar e/ou se repetir muito.
Dwsz

Assembleia Geral – Ifba Camaçari


Para a assembleia geral a ser realizada no campus Camaçari do Ifba, na terça-feira 20 de Setembro de 2011, às 8:00, convoca-se todos os alunos, professores e servidores da unidade. É desejável que compareçam também representantes de outras unidades, tanto do Ifba quanto de outras instituições, que estejam interessados em entender a greve, assim como os pais de alunos.
A greve atualmente instalada é de interesse dos professores, servidores técnico-administrativos e alunos, mas os demais cidadão também têm

HQs ajudam divulgação científica


Maurício de Souza in Brasília (July, 2003) wit...

Image via Wikipedia

Agência Fapesp [09/03/2008]

São Paulo – Antes vistas como subliteratura, as histórias em quadrinhos podem ser um importante instrumento na divulgação científica e no ensino de ciências em salas de aula. A conclusão é da bióloga Claúdia Kamel, do Departamento de Inovações Educacionais do Instituto Oswaldo Cruz, que analisou o potencial educacional de cerca de 400 histórias em quadrinhos da Turma da Mônica, de autoria de Maurício de Sousa.

A proposta, feita para dissertação de mestrado, era verificar se gibis poderiam ser usados como subsídios didáticos para introduzir, elaborar e complementar conhecimentos científicos. “É preferível usar, como apoio, materiais que as crianças já lêem. Os quadrinhos são publicações acessíveis a grande parte da população, podendo, portanto, ser trabalhadas em contextos diferenciados, tanto em escolas públicas como nas particulares”, disse.

Segundo o estudo, as publicações escolhidas contemplam os três grupos temáticos que são trabalhados nas aulas de ciências naturais do ensino fundamental brasileiro, com base nos Parâmetros Curriculares Nacionais: ambiente; corpo humano e saúde; e ciência e tecnologia.

Das 392 revistas da Turma da Mônica analisadas (que incluem títulos dos personagens Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali e Chico Bento), 274 apresentavam referências aos tópicos em questão, sendo o tema “ambiente” o mais citado (em um total de 162 gibis).

“Muitos têm a percepção de que a tecnologia está estritamente ligada aos artefatos de última geração da atualidade, e não a todos os artefatos desenvolvidos para a melhoria da condição de vida humana.”

Continuar lendo