A revolução não será no sofá


Navegando pela internet, eu me deparo com um grupo de discussões no Facebook e um link pra um artigo no blog:
(Clique aqui pra ler o artigo)

Aqui no Brasil, finalmente estamos passando pela “revolução” social que aconteceu nos Estados Unidos em 2006~2007.
Estou falando das redes sociais na internet, sim, Orkut, Twitter, Facebook… essas tantas ferramentas de divulgação de hipermídia que não possuem todo o seu potencial aproveitado. Digo, as pessoas gastam seu precioso tempo contando coisas que ninguém quer saber, além de ser um dos motivos para lucrar tanto na venda de computadores e serviços de internet. Continuar lendo

Anúncios

As vaias para Haddad


Fernando Haddad ao lado de Lula, com uniforme do IF

Uma semana depois de o Enem de 2010 ter mostrado uma acentuada queda no desempenho das 50 melhores escolas de São Paulo, a cidade na qual pretende candidatar-se a prefeito em 2012, o ministro da Educação, Fernando Haddad, foi vaiado na Faculdade de Educação da USP e se envolveu em bate-boca com estudantes que criticavam a situação de abandono de várias instituições federais de ensino superior.

A expansão das universidades federais é uma das bandeiras que Haddad pretende usar em sua campanha eleitoral e os estudantes que o vaiaram eram, justamente, supostos beneficiários de sua política. Criadas com base mais em critérios de marketing político do que acadêmicos, tendo em vista a eleição presidencial de 2010, várias universidades federais foram inauguradas às pressas em instalações improvisadas, sem laboratórios e professores em número suficiente. (grifo meu)

Por isso, os grupos e facções estudantis que não se deixaram cooptar pelo governo federal – que converteu a UNE numa entidade chapa branca, por meio de generosos repasses financeiros – definiram uma pauta de reivindicações e um cronograma de protestos contra Haddad. Também acusam o ministro de não reivindicar um aumento mais expressivo do orçamento da educação.

Nesta década, o País tem investido, anualmente, 5% do PIB em ensino. No Plano Nacional de Educação, que tramita lentamente no Congresso, o governo propôs aumentar os investimentos para 7% do PIB. As organizações estudantis reivindicam 10%. (grifo meu) Para tentar granjear a simpatia dos estudantes da USP, Haddad chegou a invocar, sem sucesso, sua condição de ex-líder estudantil. E ainda tentou comparar os gastos com educação dos governos Fernando Henrique e Lula. Segundo ele, o orçamento do MEC subiu de R$ 32,1bilhões para R$ 69,7 bilhões, nos seis anos em que está à frente da pasta. O problema da gestão Haddad, portanto, não é de escassez de recursos, mas de falta de competência administrativa. (grifo meu)

Com o objetivo de mudar o foco do noticiário, que destacava o quadro desolador em que se encontra o ensino médio, revelado pelo último Enem, Haddad agora defende o aumento do tempo de permanência dos alunos na escola, seja ampliando de 200 para 220 o número de dias do ano letivo, seja elevando a carga horária diária. (grifo meu)

Pedagogos e dirigentes de escolas afirmaram que a ampliação da jornada diária é a medida mais recomendada para a melhoria de qualidade do ensino fundamental e médio, mas lembraram que ela é de difícil implementação, pois não houve investimento na melhoria da infraestrutura da rede pública nem na mudança dos currículos. (grifo meu) O ministro disse que já começou a discutir sua proposta com especialistas e secretários de educação, mas entidades do setor informaram que não foram procuradas para tratar do tema.

Esta tem sido a característica da gestão de Haddad à frente do MEC. Ele agita bandeiras vistosas, que lhe permitem sonhar com voos políticos mais altos, mas que carecem de eficácia e desperdiçam recursos escassos em programas sem a necessária conexão entre si. O ministro já defendeu a democratização do acesso ao ensino superior, sem tratar seriamente do ensino fundamental. Ele defendeu propostas irrealistas, como a adoção do tempo integral no ensino básico, quando deveria cuidar de questões fundamentais, como melhorar a qualidade do ensino de português, matemática e ciências. Endossou a introdução de filosofia e sociologia no ensino médio, sem que o País disponha de professores dessas disciplinas em número suficiente. Estimulou a ampliação desenfreada de escolas técnicas, sem que a rede já existente tivesse recursos suficientes para atender às despesas de custeio. E, ao tentar utilizar o Enem para unificar os vestibulares das universidades federais, desmoralizou esse mecanismo de avaliação.

A constrangedora vaia dos alunos da USP para Haddad não causa surpresa. Ela é a reação natural a uma gestão errática, demagógica e, principalmente, inepta.

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,as-vaias-para-haddad,774039,0.htm

Continuar lendo

Jornal: ‘Big Brother Brasil 12’ aposta em participantes mais jovens


Boninho, diretor do programa, disse que quer diminuir a média de idade dos participantes do programa. Foto: Ricardo Matsukawa/TerraFoto: Ricardo Matsukawa/Terra

Segundo informações da coluna Olá!, do jornal Agora São Paulo, a Globo vai apostar em um elenco mais jovem para o Big Brother Brasil 12. A informação é do diretor J.B. Oliveira, o Boninho.

A faixa etária do BBB 11 era de 27 anos. O BBB 8 foi a edição com a menor média de idade: 24 anos. Segundo Boninho, 20 mil pessoas já se inscreveram nacionalmente e cerca de 70 candidatos das seletivas regionais serão chamados para testes. O BBB 12 estreia em janeiro de 2012.

Fonte: http://diversao.terra.com.br/tv/noticias/0,,OI5313758-EI12993,00-Jornal+Big+Brother+Brasil+aposta+em+participantes+mais+jovens.html

Febrace – “Quem é Louco?” ou “American Waste of Life”?


Astronaut Buzz Aldrin during the first human l...

Image via Wikipedia

Tenho uma proposta deprojeto para a Febrace 2011/12 e preciso de colaboradores. Como orientador já escolhi Theo BArreto, do Ifba, mas devo precisar de um co-orientador e demuitos colaboradores.

O tema seria The American Waste Of Life, mas ficaria muito extenso e devo tratar dele mais tarde. O novo tema “QUEM É LOUCO” está mais próximo e dispensa tantas viagens para abrangência que eu quero.

Muitos autores já dissertaram sobre o tema e isso me dá a opção de fazer “pesquisas sobre pesquisas” mas eu ainda prefiro fazer minhas próprias pesquisas (observe que posso juntar os dois).

Mas o mais difícil mesmo vai ser encontrar alguém que possa colaborar diretamente com o projeto. Vocês leitores podem me ajudar com comentários e sugestões. Farei atualizações regulares por aqui arespeito disso. Aguardo as participações dos leitores e visitantes. Critiquem meu trabalho e sugiram fontes.

Abraço.

Dwsz.

Site “Wikileaks” perde seu domínio, fundador é preso e acusado de estupro


Há a solta na Internet um site extremamente corajoso. Mas, como acontece em todos os cantos do mundo, mesmo a Internet tem seu limite: não é possível ter liberdade de expressão sem irritar alguém, e já que um dos irritados é o governo dos Estados Unidos, podemos dizer que o Wikileaks selou seu cruel destino.

O site já havia exibido milhares de documentos secretos sobre as guerras no Iraque e Afeganistão, que foram roubados do Exército dos EUA. Inclusive exibiu um vídeo feito de um helicóptero de guerra estadunidense enquanto matava jornalistas e civis no Iraque. O Wikileaks também dividiu 250.000 documentos roubados do Departamento de Estado dos EUA com o The New York Times, jornal americano famoso, e outras organizações de notícias do mundo inteiro.

Certamente, os criadores do site irritaram os governos dos EUA, China, Grã-Bretanha e muitas outras instituições. Os atingidos reagiram: tentaram cortar o financiamento do site, primeiro convencendo a empresa Amazon a expulsar o site de sua plataforma de hospedagem, e depois abordando a empresa PayPal e MasterCard para romper sua principal fonte de financiamento.

Mas foi quando o Wikileaks publicou uma lista de alvos para ferir a segurança nacional dos EUA que terminou de se afundar. Sua conta bancária na Suíça foi fechada, e o site perdeu o dinheiro que tinha nela; o banco alegou que o fundador do Wikileaks, Julian Assange, mentiu na papelada da conta, dizendo que residia na Suíça, sendo que não reside.

Mas o sistema de registro de nomes de domínio de site, a organização que dava ao Wikileaks o direito de usar o nome de domínio “wikileaks.org”, cessou a sua afiliação com o site. Isso significa que as tentativas de entrar no site com esse domínio já não dão certo.

O site também perdeu outro serviço de hospedagem, o EveryDNS.net, e agora se contenta com uma mistura de hospedagem suíça e francesa. Mas o governo da França já está trabalhando para proibir o site em seus servidores nacionais.

Atualmente, a única maneira de chegar ao Wikileaks é através de uma pesquisa do Google, que vem com seu endereço de IP direto, que ocasionalmente é acessível, dependendo do volume atual de visitação.

Diante da possibilidade da sua obra-prima ser tirada do ar e da perda total de seu financiamento, o fundador Julian Assange se entregou às autoridades na Grã-Bretanha sobre a acusação sueca de violência sexual, não relacionada com os vazamentos recentes do site.

Ele avisou a seus seguidores que, se alguma coisa acontecer com ele enquanto estiver preso, uma chave secreta será lançada e desbloqueará um arquivo que contém todos os segredos inéditos do site.

Um dos acusadores de Julian na Suécia, no julgamento por crimes sexuais, coincidentemente tem vínculos com a CIA. A fiança do fundador do site foi autorizada, mas ele continua preso enquanto as autoridades tentam reverter a decisão judicial. [DailyTech]

 

Fonte: http://hypescience.com/site-%E2%80%9Cwikileaks%E2%80%9D-perde-seu-dominio-fundador-e-preso-e-acusado-de-estupro/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+feedburner%2Fxgpv+%28HypeScience%29