Coelba permanece em greve


Os servidores da Coelba continuam em greve.
O curioso é que eles fazem manifestação pública mas não querem que o movimento seja público, não querem que seja veiculado nem que saia na mídia.
Como eu moro em frente à entrada da sede, eu decidi pegar minha câmera e fazer algumas fotos, como há semanas atrás. Dessa vez perguntaram de onde eu sou mas não só por curiosidade. Mesmo dizendo que sou amador me pediram identificação de imprensa. De forma hostil, uma mulher mais velha, irritada, me ameaçou dizendo “eu não sei de que lado você está, se sair alguma coisa que atinja a gente você não vai gostar do resultado”.
A mera suposição de que eu poderia publicar alguma coisa que os prejudicasse, assim, com fotos casuais e descompromissadas, amadoras mesmo, já é um forte indício do que eu suspeitava mas comentava à boca miúda por ser apenas especulação: que o movimento tem objetivo eleitoral apenas. E que pega “volume” com os funcionários que querem estender as férias, levando a greve até depois do carnaval.
Viva a Bahia.

Dowglasz

Anúncios

IFBA divulga candidatos homologados após alteração das regras


Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

O Instituto Federal da Bahia já divulgou as listas definitivas de candidatos homologados no Prosel 2013. Devido a mudanças no calendário, a aplicação das provas foi adiada para 06 de Janeiro de 2013, exatamente uma semana antes das provas da Uneb (cujo vestibular teve suas inscrições prorrogadas até o próximo Domingo, 25 de Novembro de 2012).

Embora tarde demais e não suprindo a carência de documento que apresente a estrutura curricular, o IFBA disponibilizou aos candidatos um Guia de Cursos, apresentando o perfil dos supostos profissionais de cada área. São apresentadas 43 opções de cursos.

Para garantir o direito de liberdade de escolha e de convicções, inclusive devido à controversas vantagens e às incontáveis desvantagens da auto-discriminação étnico-social e dermocromática que induz o candidato à auto-exclusão, aqueles que não concordarem com as novas regras do processo seletivo poderão solicitar o cancelamento da inscrição entrando em contato com a instituiçã0.

Dwsz.

Riachuelo investe no estilo ultra-retrô alienado “Pesadelo Americano”


Eu pensei que fosse apenas um erro para a televisão, mas a Riachuelo realmente tomou o “American Dream” como a temática da estação (Primavera-Verão).

Alguém pode, por tudo que há de mais sagrado na indústria têxtil, avisar a esses dementes senhores que o “Sonho Americano” é um pesadelo do qual muitas pessoas já acordaram e continuam acordando as outras?

O estilo de vida americano é tão “de última” que nem os próprios estado-unidenses suportam.

O sonho americano é lindo! (quando não se tem mais nada pra fazer além de ficar na frente da televisão)

Nem tudo que funciona no lápis, papel e alucinação dos croquis dos estilistas funciona em pessoas reais – e as “blogayras” com seus publiposts são capazes de provar isso sem fazer esforço.

Esse estilo é incompatível e incoerente com o clima, os hábitos e ideologia brasileiros – sempre foi e atualmente é ainda mais.

Podemos fazer um acordo? 1- deixe o estilo de vida americano para os americanos: eles inventaram isso, eles arquem com as consequências SOZINHOS. 2- deixe os anos 1950 na década de 1950: atualmente estamos no século 21 e o mais importante não é tecnologia que se desenvolveu mas as pessoas que se livraram de maus-hábitos que foram construídos por muitos anos. Ok, a moda é cíclica e é saudável revisitar o passado – mas apenas no sentido de se lembrar dele e não de voltar a vivê-lo como se fosse hoje! Acordem! Isto é uma questão de segurança pública e eu não estou exagerando: inocentemente ou maquiavelicamente, as lojas de departamento estão potencializando a lavagem cerebral que autoridades estado-unidense fazem pelo mundo afim de implantar suas próprias leis e satisfazer exclusivamente seus próprios desejos. Lembrem-se que nos próximos haverão eventos internacionais de grande porte e mesmo os civis menos espertos afirmaram por muito tempo que o Brasil não teria condições de receber tais eventos por não poder investir nas obras. O dinheiro nós ainda não temos, já que nunca tivemos para obras públicas tão importantes por todo nosso território federal – mas as obras para a Copa do Mundo, por exemplo, estão acontecendo e não é com nosso dinheiro: é capital estrangeiro que por nós é administrado sob a forma de empréstimo (cobrado com muitos juros, mesmo que não necessariamente sob a forma de dinheiro – e isso é o que preocupa mais).

Em Salvador temos o prático exemplo do Hotel Hilton, que teve sua obra embargada logo no início, na apresentação do projeto. Não tenho provas da relação entre os fatos, mas qualquer cidadão ou visitante pode notar o que aconteceu com nossa cidade desde então e perceber que as promessas de melhora só apareceram depois das promessas de liberação dessa e de outras obras sumariamente rejeitada há alguns atrás porque os ambientalistas temiam grave alteração na geografia do litoral. Os projetos ou não mudaram ou mudaram muito pouco, mas as obras estão sendo liberadas. E essas obras, de novo, não são para o povo de Salvador, da Bahia nem do Brasil – primeiro porque não será acessível a eles, segundo porque não corresponderá ao seu estilo. Tudo isso é exclusivamente para os alienígenas que aterrissam em terras tupiniquins para, mais uma vez, escravizar e dizimar os indígenas.

Sinto muito mas eu não terei forças para viver e ver isso.

Obs: “alienígenas” e “indígenas” formam um jogo de dualidade de palavras. O termo “indígenas” é popularmente utilizado para se referir aos nativos brasileiros que, teoricamente, são descendentes diretos daqueles que já habitavam esse território quando os europeus chegaram, e o termo “alienígenas” costuma ser confundido com “extra-terrestres” apesar de poder funcionar como sinônimo. Originalmente, porém, “indígena” refere-se ao indivíduo (ou, figurativamente, objeto) pertencente ao espaço usado como referência, e “alienígena” (já que é seu antônimo) refere-se àquele que é de fora. Sendo assim, em 1500 (segundo narra a história) os indígenas tupiniquins (muito hospitaleiros e ingênuos) receberam os alienígenas portugueses (muitos astutos e execrados em sua terra natal ao ponto de serem lançados ao mar com destino ao “fim do mundo” – já que a terra “era” chata). Sendo assim também, nós (os indígenas terráqueos) tememos uma invasão alienígena (extra-terrestre) por acreditar que todos são como nós e, se vão em excursão a um lugar novo, o principal objetivo “deles” é, primeiro, sondar o local para, posteriormente, dominar o território e destruir todo tipo de vida que ali existe e que poderia representar uma força de resistência à colonização. Fim da aula de gramática.

Dwsz.

Professores Estaduais – Ba


Depois de 115 dias de greve, os professores da rede estadual de ensino decidem suspender o movimento. Mas continuam em “estado de greve”, se caso o governo não atender as reinvindicações da categoria, a greve pode retornar.


Mais informações em: APLB – GREVE FOI SUSPENSA. CATEGORIA MANTÉM ESTADO DE GREVE ATÉ QUE REIVINDICAÇÕES SEJAM ATENDIDAS

Anatel toma decisão equivocada


Entrevista coletiva sobre medidas corretivas para melhorar a qualidade da telefonia móvel.

A operadora de telefonia móvel Telecom Italia Mobile (TIM) está proibida de vender chips e de ativar novas linhas em 19 estados brasileiros, segundo decisão da Agência Nacional de Telecomunicações. Assim os clientes que receberam chips Tim Beta depois da última segunda-feira (23 de Julho de 2012, data em que começou a vigorar o bloqueio da Anatel) ficarão com chips inúteis por algum tempo. Além disso, a operadora, incapaz de recolher todos os chips dos pontos de venda independentes, pede aos clientes que entrem em contato para informar sobre aqueles que insistem em vender o produto. Mesmo que a decisão fosse apenas sobre a ativação das novas linhas, uma interpretação do Código de Defesa do Consumidor considera infração a venda de um SIM Card que não pode ser ativado e a operadora como co-autora da infração.

Apesar de todos os transtornos sofridos pelos usuários, a maioria ainda deve concordar na desproporção de autoria da reguladora. É notório que todas as operadoras têm seus registros de queixas mas também é notório que a líder em constrangimentos, infrações, falhas… é a OI, restringida em apenas 5 estados brasileiros. De fato a TIM tem se espelhado nessa concorrente no quesito depreciação dos serviços e desrespeito ao consumidor, mas a pioneira na tecnologia GSM continua no topo. De um ponto de vista mais regional, na Bahia, faria muito mais sentido a OI ter todos os serviços cortados do que a TIM ser proibida de ativar novas linhas, mas nem tudo acontece como o povo gostaria.

A operadora italiana teve um aumento significativo no número de clientes desde o ano passado, com a campanha TIM Beta, distribuindo chips gratuitos com tarifas especiais – para clientes especiais. Isso interferiu diretamente na qualidade dos serviços mas, segundo o que a empresa indica, vieram junto investimentos pertinentes (embora insuficientes). Ora, os Betas são justamente os jovens que estão sempre online nas redes e falam de tudo – inclusive dos transtornos causados por falhas na rede – e eu entendo que empresas com foco no público jovem sempre colha esse tipo de feed back através de mídias como o Twitter. Ou seja, ao mesmo tempo que o volume “racha” o sistema, os usuários informam as possíveis causas e suas origens, facilitando o direcionamento dos recursos. Embora eu também sinta como se muito pouco estivesse sendo feito, é fato que uma reestruturação do porte que está sendo necessária leva tempo, mas não para se fazer: para se concluir. Apenas fico na torcida para que não se atrasem.

Quanto à OI, essa é uma empresa com a qual eu já desisti de trabalhar devido aos grandes prejuízos que tive enquanto cliente. Desde que era Telemar eu não conheço ninguém que não tenha não uma queixa, mas uma lista delas, sobre a operadora de telefonia fixa, móvel, de internet e, agora, de TV. Como titular, eu fui cliente apenas de móvel pré-pago e sempre me sentia lesado com todos os serviços quando usava. Em uma ocasião, no ano passado, em que eu já não usava mais o chip da operadora, liguei para um amigo que só tinha OI e estava indisponível. Ouvi aquela gravação típica e, em seguida, a chamada foi encerrada (tudo como o habitual). Mas eu percebi que isso havia consumido meus créditos e ainda reclamei com minha operadora (TIM), que informou que a cobrança era devida. Desde então fiz um boicote à OI, não ligando para nenhum número móvel da operadora e, obviamente, ficando sem falar com aquele amigo. A situação da operadora é tão crítica que até a página da Wikipedia diz que ela é a pior do Brasil.

“Em 2009, a Oi comprou a Brasil Telecom e passou a operar em todos os estados do País e no Distrito Federal, porém com graves problemas de cobertura, exemplo da Cidade de Rio das Ostras – RJ, possui apenas 2 Erbs enquanto outras operadoras possuem mais de 8, falhas no sinal EDGE e 3G.[2]. Hoje, a Oi tem mais de 62 milhões de clientes.” (página da Oi na Wikipédia)

Faltou falar da CLARO, empresa da qual me desgostei e me desfiz em 2008, quando voltei de Pernambuco para a Bahia (lá eu havia adquirido a linha pré-paga para facilitar o contato com a família, que preferia essa operadora). Desde então eu nunca mais tive qualquer interesse nela. E a VIVO, que não me deixa totalmente satisfeito mas tem a melhor prestação de serviços na região Nordeste e se tornou a melhor opção para clientes executivos desde que a TIM decidiu mudar seu público alvo para os jovens. A VIVO não sofreu com as restrições da Anatel mas também precisará apresentar um plano de ação, discorrendo sobre melhorias nos sistemas (afinal o Brasil está MUITO atrasado em relação à rede 4G).

Dwsz.

Leia também:

Fato relevante – suspensão Anatel  e Carta aos Consumidores (página da TIM Brasil)

Anatel suspende a venda de novas linhas de celulares (página da Anatel)

 

 

Você já foi preso? Você já foi internado?


Sim, já fui preso sim. Internado não, porque eu não estava fazendo tratamento: estava cumprindo pena.

Eu fui detido várias vezes desde 2004 – em alguns anos mais de uma vez. A última vez foi no ano passado, em 2011, mas fui liberado na mesma noite.

Eu cumpri as penas de privação de liberdade num manicômio judiciário, ali na Narandiba, também conhecido como Juliano Moreira. O crime que eu cometi eles não divulgam, mas eu acredito que tenha sido pensar. Pensar é um crime hediondo! Está na Lei.
Certa vez eu estava pensando tanto que estava fazendo muitas perguntas – e questionar é um atentado contra o Sistema, também está na Lei. Eu estava fazendo tantas perguntas que precisava ser contido. Por isso meu pai parou o carro no estacionamento do Extra Paralela e tentou me segurar, mas ele é velho, sedentário e caquético – apesar de, agora, ele estar engordando muito -, então foi muito fácil dar um impulso pra trás e cair de costas em cima dele. Ele ficou inconsciente por alguns dias e, naquela hora, bastaria um chute na cabeça pra findar o coitado mas, como se diz por aí, “eu não esmago mosca morta”. Ou será “eu não chuto cachorro morto”? Tanto faz. E os PsiCops nem demoraram muito pra chegar.
O caso é que, se ele morresse, eu poderia até tentar alegar legítima defesa – afinal as câmeras de vigilância registram apenas imiagens e não áudio, seria muito fácil dizer que eu me defndi porque ele estava me agarrando pelas costas – mas, como eu disse, ele já estava velho, caquético e sedentário. Assim, além de responder pela reincidência nos crimes anteriores (já citados acima) eu ainda responderia por homicídio culposo (aquele em que se assume o risco de matar).

Quando as infrações eram mais leves (eram sempre pensar e questionar, mas tomavam propórções menores), nesses casos a pena era de privação parcial de liberdade, que eu cumpria no CENA (serviço anexo ao Juliano Moreira) ou no que hoje se conhece como Serviços Substitutivos – ou, popularmente, CAPS.

O mais importante para voltar à liberdade, algumas vezes com bônus de redução da pena, é participar do programa de cobaias experimentando novas drogas das quais não se conhece os efeitos colaterias nem o sistema de ação. Há alguns que, depois de experimentar algumas dessas drogas, sofrem lesões no cérebro que os torna incapazes de retomar as atividades normais na sociedade. Esses são conhecidos como “aposentados” ou, porpularmente, “inválidos” ou “incapazes” mesmo (mas esses dois com sentido pejorativo). Há outros ainda que sofrem reações tão fortes que não sobrevivem. Oficialmente são registrados como “suicidas” mas, em termos técnicos, chama-se isso de “hipersensibilidade”. Mas são casos raros: apenas 5 entre 7 de todos que usam as drogas.

*PsiCop -> Polícia Mental
Dwsz.

2ª Chamada, vestibulares UFBA e UNEB


Recentemente foram divulgados os resultados de segunda chamada dos vestibulares da UFBA (Universidade Federal da Bahia) e da UNEB (Universidade do Estado da Bahia).

Confira as listas de convocados abaixo:

Obs.: A matrícula dos alunos de 2ª chamada da UNEB foi realizada no período de 05 a 06 de março de 2012.
O IFBA (Instituto Federal da Bahia) ainda não publicou sua 2ª chamada.

O inexplicável sucesso de Pablo & Grupo Arrocha


Esse olhar sedutor...

Se você é da Bahia já deve ter ouvido falar do último sucesso do arrocha: o cantor Pablo. Desde 2009 o cara vem arrebentando no interior e chegou aqui na capital em 2010 com “A Voz Romântica – Volume 1”. Continuar lendo

Banda revelação, Salvador 2011 – Maglore


Então eu decidi ouvir Maglore. Decidi descobrir que banda é essa tão comentada na atualidade.

Não sei explicar o motivo, mas eu sempre achei que era uma daquelas bandas emo nojentas que tem por aí. Não tenho nada contra os emos – exceto a falta de criatividade e personalidade – mas é uma subcultura que não me agrada.

A minha surpresa foi justamente descobrir que a primeira faixa do EP intitulado “Cores do Vento”, a música “Às Vezes Um Cliché”, é uma das músicas que eu mais tenho gostado de ouvir na Educadora FM.

A sonoridade do grupo é profissional. Mas daquele profissional “amante” e não “máquina”. Eles sabem o que fazem com os instrumentos e microfones. Mas sim, isso também é importate – e eles também fazem bem: trabalhar com lápis e papel. As letras são agradáveis, as melodias bem contruidas e os acompanhamentos harmoniosos.

Fiquei sabendo que um cd já está por aí, mas quis conhecer primeiro esse EP. Se o disco físico já estiver nas lojas, estará também na minha #WishList.

Dwsz.

A greve institucionalizada do IFBA


Em reunião virtual realizada na noite de Sexta-feira, 23 de Setembro de 2011, representantes de alguns campi do Ifba tomaram algumas decisões unânimes.
Decidiu-se, por exemplo, estabelecer uma regulamentação padrão para ações grevistas como a divulgação das manifestações – e número limitado de ativistas em cada grupo de trabalho.
A decisão mais importante foi que a UEES aprovará ou reprovará a criação de cada grupo de trabalho, bem como a participação dos candidatos.
Dwsz.

UEES comanda a greve dos alunos do Ifba


A UEES – União Estadual dos Estudantes Secundaristas – está à frente da greve declarada pelos alunos do Ifba Camaçari. Muitas questões surgem a partir dessa informação e é importante que todos os envolvidos fiquem muito cautelosos.
Primeiro, qual a competência que a UEES tem para organizar essa greve? Acaso TODOS os alunos estão às vésperas de uma grande greve estudantil?
Segundo, se os maiores interessados – e dominados – são os alunos do Ifba Camaçari, por que eles são os menos informados?
Dwsz