Coelba em greve no Cabula


ImageFuncionários da Coelba fazem paralisação na Av. Edgard Santos, em Narandiba, sem obstruir no trânsito.

A ação localizada nas proximidades da empresa do grupo Neoenergia é campanha salarial e protesto à retirada de plano de saúde. Os manifestantes não pretendem realizar passeata.

Dwsz.

Como reunir um grupo de manifestantes com faixa etária entre 12 e 25 anos:


A gente faz uma concentração na praça (…) às xx:xx. É pra todo tá lá com faixa, cartaz, bandeira — (hein? ah!) Ó, levem garrafa de água, de vinagre e um pedaço de pano, pode ser uma bandana, ou pode ser uma camisa extra também.

A gente vai andando pela (…) em direção à (…) parando o trânsito. É PRA FAZER MUITO BARULHO, VÚ, CAMBADA! E num é pra deixar ninguém passar! (hã? é) Vú? Só ambulância se tiver com gente dentro!

Aí depois, quando terminar, a gente vai praquele (nome do point) que tem lá, e vai ser resenha*. Lá a gente fica até a noite toda se for o caso. (isso) Todo mundo junto, vai todo mundo junto pra lá depois.
Mais alguém quer falar alguma coisa, quer tirar alguma dúvida, quer dar algum recado?

É, no dia (…), às xx:xx, na praça (…). Não esqueçam! Eu quero ver todo mundo lá.
Pronto, era só isso que eu queria dizer. Ninguém mais vai falar mais nada, então tá resolvido. Dia (…), às xx:xx, na (…). Tchau.

Hã? Me adicione no Face que a gente conversa por lá. Viu? Certo, mando mensagem. Vou mandar mensagem pra todo mundo, já tá certo.

ME ESPERE QUE EU VOU TAMBÉM!

Dowglasz.

*RESENHA – Termo usado coloquialmente para se referir a uma reunião de adolescentes, aparentemente com caráter saudável e recreativo, mas que tem o objetivo real de fazer o consumo de álcool entre maiores e menores de idade de forma generalizada e irresponsável com a única finalidade de ficar bêbados. Frequentemente podem ocorrer brincadeiras de cunho erótico a sexual.

Orientações jurídicas para manifestantes


Circula um documento aberto, na internet, com informações úteis aos manifestantes. Eis o trecho que trata de orientações jurídicas:

“ORIENTAÇÕES JURÍDICAS para quem for na manifestação:

 

1. A polícia PODE te deter, por alguns minutos, para “averiguação”. Ou seja, para verificar se você está carregando bombas, armas, drogas, etc. A polícia NÃO PODE te prender para averiguação, te jogar em um camburão, e te levar para a delegacia;

 

2. Se você for pega/o cometendo algum crime (independente das razões para isso), você poderá ser presa/o. Se você estiver portando drogas, bombas, armas, ou estiver depredando o patrimônio público, a polícia PODE te prender e te levar para a delegacia;

 

3. Você tem o direito de permanecer calada/o diante de qualquer pergunta, de qualquer autoridade. Você também tem direito, na delegacia, de contar com o auxílio de um(a) advogada/o. Se você for presa/o, levada/o para a delegacia, e quiserem tomar o seu depoimento, EXIJA um(a) advogada/o presente. Se não permitirem a presença de um(a), dê como declaração o seguinte: “PERMANECEREI EM SILÊNCIO, PORQUE ME FOI NEGADO O DIREITO DE TER UM(A) ADVOGADA/O ACOMPANHANDO ESTE ATO”. Isso tem que ficar documentado no papel. Se a/o delegada/o ou o agente da polícia civil se negar a colocar isso no papel, NÃO ASSINE NADA!

 

4. Na delegacia, LEIA TUDO ANTES DE ASSINAR! Se o que estiver escrito não for a realidade, ou se você não disse alguma coisa que está escrita, NÃO ASSINE;

 

5. Se você for presa/o, não adianta discutir com a/o policial. Não reaja. Anote o nome de todxs. Grave-os na sua memória. Se você vir alguém sendo presa/o, FILME! E, se souber o nome de quem está sendo presa/o, colete outros nomes ao redor, com telefone para contato, que poderão no futuro servir de testemunhas. Após, entre em contato com a pessoa que foi presa e repasse as informações.

 

6. Qualquer revista da polícia, em você ou em mochilas, DEVE SER FEITA NA PRESENÇA DE TODAS/OS. A polícia NÃO PODE pegar a sua mochila e ir verificá-la longe dos olhos de todas/os.

 

7. Se você estiver machucada/o, EXIJA ATENDIMENTO MÉDICO IMEDIATO, mesmo antes de ir para a delegacia. A sua saúde deve ser mais importante do que a sua prisão.

 

8. E o mais importante: viu alguém sofrendo qualquer tipo de abuso? FILME! A polícia levou a mochila para revistar, sem o acompanhamento de ninguém? FILME! Viu alguém sendo presx por portar coisas legais, como vinagre ou máscaras, FILME! Anote o nome dos policiais que abusarem. Se elx não estiver portando alguma identificação, TIRE UMA FOTO! Depois buscaremos, com esses dados e com essas provas, a responsabilização do Estado e dx policial que cometer os abusos.

 

E lembrem-se: uma luta séria, sem violência, sem destruição de patrimônio público, nos dá mais força. FORTALECE O MOVIMENTO. Não seja violentx, para não legitimar a violência policial.”

 

Por ser um documento aberto, eu prefiro proteger a fonte.

Dwsz.

Salvador, com tarifas de ônibus entre as mais caras do país, NÃO PODE ficar sem redução


tarifas de onibus_Recife_antes da reducao_2013Recife tem 4 tarifas diferentes: A, B, C e D, de acordo com a linha/percurso dos respectivos ônibus.
Delas, apenas a tarifa B era mais cara que a de Salvador, tendo apenas ônibus novos, confortáveis, seguros e menos poluentes enquanto os nossos devem ter mais de 10 anos, talvez 15.

Senhor prefeito, a situação anterior já nos deixava com vergonha e foi por pouco que o “Domingo é meia” não virou motivo de piada: em Recife, a meia é para TODOS. E quem já paga meia, no Domingo paga meia da meia, ou seja, 1/4. Não importa se paga em dinheiro ou com cartão, todos pagam meia. (exceto os estudantes, que continuam precisando do cartão pra pagar 1/4)

Senhor prefeito, a situação atual é crítica e fará a cidade PARAR amanhã (20 de Junho de 2013, quinta-feira): a tarifa de Salvador, sem aumento, já era mais cara até mesmo que a do Rio de Janeiro! Tudo bem, foquemos no Nordeste: o governador de Pernambuco anunciou redução das tarifas de ônibus do Recife!
De novo, a situação anterior já nos deixava com vergonha. Se o senhor não anunciar uma BOA redução nas nossas tarifas toda a vergonha que nós temos (preste atenção: não é pouca!) será convertida em revolta.

Não, eu não estou ameaçando. Interprete mais como uma premonição do que como uma ameaça.

Dwsz.

http://facebook.com/dowglasz

Anonymous nas ruas contra a corrupção


Os Anonymous são um grupo ideologicamente bem estruturado, com bases filosofico-socio-políticas fortes. Os que eu encontrei na Praça Dois de Julho podem ser confundidos com intelectuais inquietos.
A manifestação NAS RUAS CONTRA A CORRUPCÃO foi organizada pelas redes sociais e realizada no feriado do 7 de Setembro em várias cidades.
Eles também protestam contra a má destinação das verbas públicas para educação, saúde, transporte e moradia e convidam outros cidadãos incomodados a participar também.
Dwsz

COMUNIDADE IFBA CAMAÇARI DECIDE VOLTAR ÀS ATIVIDADES


Em reunião realizada na última Sexta-feira, 20 de Maio de 2011, com representantes de cada categoria da comunidade Ifba Camaçari (alunos, professores e servidores) assim como da MFP, concluiu-se que o campus oferece as condições necessárias para o retorno das atividades.

Em função das chuvas, o cronograma não foi cumprido. Identificou-se, durante a execução, problemas mais importantes que não haviam sido detectados antes (e essenciais na resolução das falhas apontadas pela comunidade). Esses problemas foram resolvidos e, até a próxima Quarta-feira, 25 de Maio de 2011, todo o programa deve ter sido concluido e entregue. A um prazo um pouco mais longo, deve-se instalar catracas na portaria e uma faixa de segurança em frente ao portão de automóveis.

A decisão da greve foi dos estudantes, por isso, uma assembléia será realizada na manhã da Segunda-feira, 23 de Maio de 2011, preferencialmente com os alunos do Matutino e do Vespertino, a fim de apresentar o que foi exposto na reunião da Sexta-feira e decidir pelo fim da greve e volta às aulas ou se os resultados são insatisfatórios.

O calendário letivo já foi alterado para inserir cinco Sábados letivos. Caso haja avaliação em algum deles, os adventistas terão direito a segunda chamada.

Dwsz.

Estudantes têm apoio de parlamentares


A manifestação dessa quarta-feira, 11 de Maio de 2011, em Camaçari, teve o objetivo de chamar a atenção dos cidadãos e das autoridades locais.
Uma comissão foi recebida e discutiu com os parlamentares presentes na Câmara Municipal, mas existe a necessidade do apoio de vereadores, deputados e do prefeito, que estavam cumprindo agenda em Brasília.
Uma nova manifestação está sendo planejada para a próxima terça-feira,  17 de Maio de 2011, para chamar a atenção da população e da mídia mais uma vez. Na Câmara, onde todos os parlamentares necessários estarão presentes, os alunos do Ifba esperam ser recebidos para reunião e apresentação de documento que enumera as questões a ser abordadas.
É importante lembrar que o Ifba é uma instituição federal, portanto a responsabilidade não é exclusivamente das autoridades locais – que devem responder apenas por questões menores (como transporte e segurança). Os protestos devem estender-se para outros campi e outras instituições com as mesmas carências e serão direcionados ao Governo Federal.
Participe nas mídias sociais com a hash tag #AlunosEmGreve.
Dwsz.

Alunos em greve


Os estudantes do campus Camaçari do Ifba (antigo Cefet) estão planejando uma paralização geral nas atividades da instituição com o inuito de evitar que alunos, professores e funcionários continuem em risco.
O protesto reivindica o término das obras. O campus foi entregue após os prazos previstos e mesmo o adiamento do início do ano letivo não possibilitou a conclusão do projeto. Hoje, as atividades acadêmicas são realizadas em desacordo com as exigências mínimas para o cumprimento do programa curricular, de infraestrutura e saneamento básico.
O temor dos alunos é que, com o vencimento do contrato de licitação que rege a construção, esta seja abandonada, ameaçando a população camaçariense com o risco de uma epidemia de dengue e de outras doenças e impedindo a continuidade do ano letivo.
Dwsz.