O que você quer saber?


Você tem dúvidas ou está procurando sugestões? Envie sua pergunta para dowglasz@gmail.com. Em breve você encontrará um novo blog onde as questões mais pertinentes serão respondidas de forma crítica através de uma análise ampla. Pergunte sobre o comportamento da sociedade, educação, cultura, arte, nomes, música… Não importa, se eu souber a resposta eu vou oferecer da forma mais coerente. Se eu não souber, eu vou procurar pra você.

Aguardo sua participação por e-mail.

Dowglasz.

Anúncios

Coelba permanece em greve


Os servidores da Coelba continuam em greve.
O curioso é que eles fazem manifestação pública mas não querem que o movimento seja público, não querem que seja veiculado nem que saia na mídia.
Como eu moro em frente à entrada da sede, eu decidi pegar minha câmera e fazer algumas fotos, como há semanas atrás. Dessa vez perguntaram de onde eu sou mas não só por curiosidade. Mesmo dizendo que sou amador me pediram identificação de imprensa. De forma hostil, uma mulher mais velha, irritada, me ameaçou dizendo “eu não sei de que lado você está, se sair alguma coisa que atinja a gente você não vai gostar do resultado”.
A mera suposição de que eu poderia publicar alguma coisa que os prejudicasse, assim, com fotos casuais e descompromissadas, amadoras mesmo, já é um forte indício do que eu suspeitava mas comentava à boca miúda por ser apenas especulação: que o movimento tem objetivo eleitoral apenas. E que pega “volume” com os funcionários que querem estender as férias, levando a greve até depois do carnaval.
Viva a Bahia.

Dowglasz

Qual a idade ideal para a reprodução de humanos?


Este artigo especulatório é uma crítica-analítica fria independente da opinião do autor.

No futuro, estudos indicarão que…

Espécimes da raça negra atingem sua idade reprodutiva aos 12 anos, extendendo-se aos 18.
Já na raça branca a idade reprodutiva vai dos 22 aos 35 anos, sendo o período ideal para procriação aquele compreendido dos 25 ao 30.

Não é aconselhada a hibridização, embora ela seja possível na prática, resultando em indivíduos não-estéreis mas que devem ser castrados física ou quimicamente. Há um importante volume de relatos sobre a ocorrência de doenças, particularmente de ordem mental — perigosíssimas por serem ocultas — na população miscigenada. Há os híbridos que apresentam mais genes de uma ou de outra raça, sendo facilmente confundidos como membros dela mas quase sempre apresentando tais defeitos.
A incidência de câncer e doenças degenerativas também foi considerada maior entre os indivíduos miscigenados.

No início do século 21 o Brasil pagou um preço alto para garantir a higienização: declarou a Bahia, um território de imensurável valor histórico para o país, como território “afro-brasileiro”. O objetivo inicial seria separar a população negra da população branca dentro de seu próprio território e, mais tarde, deportar os africanos de volta para sua terra de origem.
Não ficou claro, porém, quais seriam os tratamentos dados aos miscigenados, mas o raceamento teria se encerrado ali. Acredita-se que o Brasil, por ser desde a colonização portuguesa reconhecido como “Terra da Miscigenação”, abrigue todos os híbridos até sua total erradicação.

Dowglasz Abjhörsky

Operação Natal


Ah! Agora eu entendi as melhorias que eu tenho visto no Extra!
Aproveite pra fazer suas compras AGORA porque antes do carnaval a merda volta por todos os ralos de novo.

Dwsz.

Se não gosta por que faz? E por que raios alguém ainda te paga pra fazer???


Eu acho que quem não tem talento pra alguma coisa não devia tentar ser. Porque aí fica fazendo merda o tempo todo e as pessoas acham que todo (…) é daquele jeito. Por exemplo:

  1. Quem não tem talento pra administração pública, se elege presidente e quando alguém vai se candidatar a vereador, prefeito, governador já vai com a ideia de encher o bolso de dinheiro e a Escola e a Saúde Pública que se fodam. E todo mundo acha que isso é normal.
  2. Quem não tem talento pra atender o público, assume um cargo de promotor de vendas, fica xingando o cliente e tratando todo mundo que entra na loja como capacho, olhando por cima de nariz empinado sem saber responder perguntas básicas sobre um produto quando essas informações se encontram visivelmente no rótulo. A pessoa pensa “fale direito comigo porque você depende de mim pra te atender; se eu não te atender como é que você vai conseguir o que você precisa pra trabalhar, estudar ou comer?” e todo mundo começa a concordar que o vendedor é a pessoa mais importante da cidade e tem que pagar o preço que ele disser.
  3. Quem não tem talento pra comunicação e diz “esse jornal é meu, eu publico a coluna do jeito que eu quiser”, “o blog é meu, eu boto o banner do tamanho que eu quiser”, “o Twitter é meu, o Facebook é meu, é meu, é meu, é meu”, “se não gosta, não leia; não te perguntei nada, não pedi sua opinião e só você tá achando ruim”.

Claro que isso nunca é feito usando o próprio nome da pessoa mas a marca ou empresa que a página representa. Eu queria até queria dizer que esse mundo está todo errado, mas eu sei que o problema da Bahia é o baiano mesmo.

A propósito, esse é o meu editorial, eu estou publicando no meu blog, divulgando nas minhas mídias sociais e se você leu e não gostou, se sentiu atingido ou ofendido o problema é seu. Ninguém te mandou vir aqui, eu não te obriguei a visitar o meu blog e não dependo de você. Tem um monte de blog de merda por aí com conteúdo vazio mais compatível com a sua cabeça animal, se você der uma googlada você encontra. Sua opinião não me interessa, com você ou sem você meu blog continua o existindo. Calado você ainda tá errado, se bote no seu lugar.

Dwsz.

O velho novo padrão antigo


Eu sou mais pra repórter de revista do que pra repórter de jornal. E eu sou mais pra editor do que pra repórter. Ou, no mínimo, chefe de redação.
Na verdade eu sempre soube disso só que eu esqueci depois que resolvi me aventurar como jornalista, desde a Greve do IFBA.
Eu não sou das notícias feescas, quentes, daquilo que está acontecendo agora. Eu sou das notícias permanentes, atemporais, que interessam quando quer que você pesquise sobre elas.

A minha maior referência de ideal, de padrão e aé de sonho mesmo sempre foi a SuperInteressante. E ela é assim: não importa se eu pego a desse mês ou uma de anos atrás, ela sempre trará conteúdo atrativo e pertinente ao momento atual.
É isso que eu quero para o DONQQ. Foi isso que eu sempre quis. É isso que eu quero pra mim.

Dowglasz.

Coelba em greve no Cabula


ImageFuncionários da Coelba fazem paralisação na Av. Edgard Santos, em Narandiba, sem obstruir no trânsito.

A ação localizada nas proximidades da empresa do grupo Neoenergia é campanha salarial e protesto à retirada de plano de saúde. Os manifestantes não pretendem realizar passeata.

Dwsz.

Vivo com problemas


Eu fico tranquilo quando o termo de uso da rede social diz “o serviço é oferecido ‘as is’ e pode conter erros; além disso não podemos garantir a privacidade de nossos clientes devido a características pertinentes à internet, portanto tenha cuidado com os conteúdos que publica” e nunca perco nada.

Mas fico nervoso e preocupado quando o contrato e representantes da operadora de telefonia móvel informa “o sistema é seguro e impassível de fraude eletrônica” mas estou sempre recebendo cobranças indevidas e constatando várias falhas no fornecimento do serviço.

Sou refém, estou encurralado e devo me submeter ao meu senhor pois sou escravo.
Ou talvez eu ESTEJA Vivo e não SEJA Vivo.

Vale lembrar que até a Xuxa teve problemas e compartilhou no Facebook, quem seria eu para não ter?

Dowglasz Abjhörsky

Oficina de Conto (Contos, Minicontos e Tuiteratura)


Escola do Escritor

A dinâmica do mundo moderno valoriza os contistas. As pessoas buscam cada vez mais textos ágeis, histórias curtas, há que se dizer muito com pouco. Infelizmente já não existe tanto tempo para leitura. Tal condição faz com que se destaquem os contos, minicontos, microcontos e até mesmo a tuiteratura. 

A objetividade e a síntese são celebrados como valores a serem perseguidos no ato de escrever. Neste cenário a poética de José Paulo Paes faz cada vez mais sentido: “conciso? com siso/ prolixo? pro lixo”. O presente curso desenvolverá uma conversação em três partes mesclando informação, debate e orientação. A busca da concisão, “o que é conto?”, os tipos de conto, os melhores autores, a importância do autor iniciante.

Data: 23 de novembro de 2013 – Sábado
Horário: 9h00 às 15h00 – 1 hora de intervalo
Docente: Ricardo Ramos Filho
25 vagas / Valor: R$ 190,00

Inscrições

Sala de aulas: 
Rua Dep. Lacerda Franco, 253
Pinheiros – CEP 05418-000 – São Paulo – SP
Próximo a Rua Cardeal Arco Verde
Estação Faria Lima do Metrô – Saída Teodoro Sampaio.

http://www.escoladoescritor.com.br/formulario.php?id=22

escoladoescritor@escoladoescritor.com.br

I Fórum de Sistêmica


Imagem

Estão abertas as inscrições para o I Fórum de Sistêmica a ser realizado em 22 de Novembro de 2013, no Auditório Zélia Gattai. O evento, promovido pela coordenação do curso de Psicologia com supervisão do professor Anderson Chalhub, vem discutir o tema “Mas, o que é mesmo a Psicologia Sistêmica?”. 

As inscrições podem ser realizadas pelo e-mail forumsistemicaunijorge2013@gmail.com na coordenação do curso de Psicologia, no prédio II do campus Paralela. As taxas de inscrição são de R$ 20 para alunos da Unijorge; R$30 para alunos de outras instituições; e R$50 para profissionais.

http://www.fja.edu.br/noticia_exibir.asp?cod=1203

Contar e Recontar


Curso de ilustração gratuito destinado aos interessados na relação texto – imagem que queiram desenvolver narrativas ilustradas acontece em meados de Novembro de 2013 na sala 06 da Biblioteca Pública do Estado da Bahia.