Divulgadas vagas do Sisu 2013


Foi publicado hoje, 28 de Dezembro, o resultado do Enem 2012, que pode ser conferido através da página http://sistemasenem2.inep.gov.br/resultadosenem/ onde o candidato terá acesso a suas próprias notas ao fazer login no sistema.

O MEC também já divulgou ontem a lista de vagas concorridas pelo SISU. Os candidatos podem fazer a pesquisa pela cidade, instituição ou pelo nome do curso.

Quem solicitou no ato da inscrição e atingir as médias exigidas, poderá solicitar o certificado de conclusão do Ensino Médio através do Exame Nacional, e as inscrições para a primeira etapa do Sistema de Seleção Unificada acontecem de 7 a 11, com segunda-chamada prevista para 28 de Janeiro de 2013.

Dwsz.

Anúncios

O ENEM 2012 já tem data da prova


O ENEM 2012 já tem data para as provas, segundo o site oficial do Exame Nacional do Ensino Médio. As inscrições, porém, ainda não tiveram as datas confirmadas, mas estão previstas para o final de Maio ou início de Junho – ou seja, está bem perto!

O site também disponibiliza provas anteriores e indica links de sites que oferecem apostilas. Em síntese, o site oficial fornece todas as informações que os alunos que pretendem fazer a prova procuram.

O ENEM tem como objetivo avaliar o aprendizado dos alunos do Ensino Médio mas também está sendo utilizado por um grande número de universidades públicas e privadas como sistema de seleção. Também é possível solicitar o Certificado de Conclusão do Ensino Médio (há uma opção que deve ser marcada no ato da inscrição) caso o estudante tenha nota igual ou superior a 400 pontos na prova objetiva e 500 na redação.
Dwsz.

DATA DO ENEM 2012.

Ifba é a melhor escola pública da Bahia


IFBA tem melhor desempenho no Enem entre as escolas públicas da Bahia

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, IFBA, apresentou o melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio, Enem 2010, entre as escolas públicas do estado, tanto em pontuação quanto em participação dos alunos na avaliação.
O IFBA campus Salvador obteve média 682,15, resultado da prova objetiva mais a redação, ficando em primeiro lugar entre as escolas públicas e na 7ª posição no ranking que engloba as instituições públicas e particulares do estado. A média obtida também garantiu o segundo lugar entre os Institutos Federais de todo o Brasil, estando, em primeiro lugar, o Instituto Federal do Espírito Santo (IFES).

 

Em relação à participação dos alunos no Enem 2010, o destaque é para o IFBA campus Valença, que apresentou 89% na taxa de participação e média total de 638,41, modalidade ensino médio regular, estando na melhor posição entre as instituições da rede pública da Bahia.

 

Este ano, o Ministério da Educação (MEC) dividiu as escolas em categorias de acordo com o percentual de participação de estudantes no Enem: a primeira inclui instituições que tiveram de 75% a 100% de adesão; a segunda de 50% a 74,9%; a terceira de 25% a 49,9% e, a quarta, de 2% a 24,9%.

 

Nesta avaliação, também pode-se destacar o campus Vitória da Conquista, com média de 669,96; Simões Filho, 655,91; Eunápolis, 649,60 com taxa de participação de 66%; Camaçari, 646,96 com taxa de participação de 55% e Santo Amaro, com média total de 638,70 pontos.

 

A partir dos dados divulgados nesta segunda-feira pelo Inep, identifica-se que a média do IFBA ficou acima da nacional, 511 pontos. Das instituições federais baianas que participaram do Enem 2009, o IFBA apresentou a segunda nota mais alta.

Segundo Mônica Sacramento, integrante da pró-reitoria de ensino e assessora do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto, esses resultados se devem ao empenho de toda comunidade do IFBA, através de seus servidores e discentes, somados às ações pedagógicas incentivadoras da formação técnica.

 

“Nossa missão preconiza a formação do cidadão histórico-crítico, ao oferecer ensino, pesquisa e extensão com qualidade socialmente referenciada, objetivando o desenvolvimento sustentável do país. Somam-se ações específicas de visitas técnicas, estágios, atividades artísticas e culturais, bem como intercâmbio nacional e internacional que complementam a formação teórico-prática”, declarou.

Continuar lendo

Prova amarela do Enem chega a ter 31 questões com problemas de impressão


Esta prova amarela não tinha 8 questões; na foto, falta a 83

Esta prova amarela não tinha 8 questões; na foto, falta a 83

O candidato Henrique Reis, de 17 anos, fez a prova amarela do Enem em Belo Horizonte. Ele contou 31 questões com problemas de impressão, incluindo nove questões completamente ausentes. Henrique enviou a foto que mostra que faltou a questão 83.

“Faltaram as questões 8, 20, 30, 31, 53, 64, 76, 77 e 83″, enumerou Henrique, que quer cursar Engenharia Elétrica. Além das questões faltantes, outras 23 questões tinham problemas de identidade com o caderno branco – algumas questões tinham duas versões (a do caderno branco e também a do amarelo); em outras havia apenas a pergunta do caderno branco (o que não deveria acontecer no caderno amarelo).Outros alunos na sala de Henrique tiveram problemas semelhantes com o caderno amarelo.

Leitores do Estadão Pontoedu também relataram problemas com a prova amarela.

Larissa, de Santa Catarina, escreveu: “Todos os estudantes que fizeram o caderno amarelo  relataram as trocas. A minha prova (amarela) tem cerca de 30% das questoes repetidas, erradas ou simplesmente ausentes”.

Adriano, de Aracaju, conta que “a minha prova amarela não tinha as questões de números 20, 21, 29, 30, 31, 50, 53, 54, 64, 76 e 77, além de questões repetidas. Um absurdo,isso revela o quanto o enem e a educação no Brasil estão de parabéns”.

Takechi, de Curitiba, escreveu apenas: “Prova amarela com cerca de 5 questões que simplesmente não existiam, sem contar que muitas foram repetidas”.

Fonte:http://blogs.estadao.com.br/ponto-edu/prova-amarela-do-enem-chega-a-ter-31-questoes-com-problemas-de-impressao/

Continuar lendo

Presidente do Inep minimiza erro no cartão-resposta


Leandro Colon – O Estado de S.Paulo
Em entrevista coletiva no final da tarde, o Ministério da Educação minimizou o erro no cartão-resposta na prova do Enem. O governo não sabe, entretanto, quantos estudantes foram avisados a tempo do erro ocorrido e nem a partir de quando essa possibilidade de correção estará disponível na internet. “No decorrer da semana”, disse o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), José Joaquim Soares Neto.

O episódio estragou os planos do governo de anunciar a aplicação do Enem 2010 com sucesso, um ano depois da anulação do exame por causa do vazamento das provas.

Na coletiva, o Inep falou em tranquilidade, mas teve que admitir que foi pego de surpresa pela troca dos cabeçalhos do gabarito. “Fiquei sabendo por volta das 13h. Foi no começo, no início da prova. E a orientação foi dada bem no comecinho da aplicação”, disse Soares Neto.

Ele admitiu ainda que não pode garantir que todos os 3,5 milhões de estudantes que compareceram ontem ao exame receberam a informação de preencher as respostas de acordo com a orientação dada de última hora pelo MEC para que a numeração das questões da prova fosse seguida no preenchimento do gabarito.

“Se por acaso alguma sala ou estudante não recebeu (orientação), estamos abrindo o requerimento”, afirmou. Apesar do erro, o presidente do Inep tentou diminuir a gravidade do episódio. “Nós tivemos 3,5 milhões de estudantes realizando o exame muito bem elaborado e não temos ocorrências de problemas em nenhum local. Tudo ocorreu de forma tranquila e a realização do exame foi um sucesso”, disse.

Soares Neto afirmou que não sabe o que ocorreu na impressão do cartão-resposta. “Ainda não tenho claro a origem do problema”, disse. “Claro que existe revisões, houve uma falha”, ressaltou. “É um processo bastante complexo. Nesse momento não tenho como afirmar onde foi que não ocorreu a não conferência, a falha desse problema”, afirmou.

Segundo ele, o Inep já entrou em contato com a gráfica que imprimiu as provas e o convênio Cespe/Cesgranrio que elaborou o exame deste ano. Soares minimizou a responsabilidade do MEC no erro. “O Inep não tinha as provas. As provas são impressas na gráfica em regime de total sigilo”, disse.

O presidente do Inep afirmou que o problema não mancha a credibilidade do exame, um ano depois do escândalo do vazamento da prova. “De forma alguma esse problema coloca em risco a credibilidade do exame. Ele ocorreu com bastante tranquilidade e sucesso”, disse.

O erro ocorreu no cabeçalho do cartão-resposta, onde os alunos anotaram o gabarito. No caderno de prova, os estudantes tinham de responder, em primeiro lugar, as questões de ciências humanas, cujas questões vinham numeradas de 1 a 45. Depois, vinham as perguntas de ciências da natureza, entre os números 46 e 90. No cabeçalho do cartão-resposta, porém, a ordem estava invertida, o que causou confusão entre os estudantes.

Fonte:http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,presidente-do-inep-minimiza-erro-no-cartao-resposta,635860,0.htm

Continuar lendo