Quem são os “donos do poder”?


A teoria que rege o século 21 diz que:

“se você não está pagando pelo uso de um produto ou serviço, então o produto é você”.

Assim sendo, aqueles que pagam TV por assinatura é que determinam que conteúdo será exibido. Apenas aquilo que for aprovado e muito apreciado por esse público, ou seja, somente aquilo que tiver altos índices de aceitação e audiência e consequente potencial econômico oriundo de publicidade é que será transmitido também na TV aberta.
Em outras palavras: são os pagantes que indicam o que é bom para o “povo”

O “povo” ou os consumidores de produtos “gratuitos” recebem aquilo que é pago pela publicidade. Publicidade essa, porém, que abusivamente bombardeia os clientes que já pagaram pelo conteúdo.
De outra forma: os assinantes de canais fechados já pagam pelo conteúdo que recebem, enquanto a TV aberta é patrocinada pelos comerciantes que investem em propaganda.

Quem consome produtos pirateados ou extensões irregulares (gato) não pode nem reclamar nem elogiar porque corre o risco de ter o serviço bloqueado ou cancelado (é o caso de atualizar uma cópia pirata do Windows). No caso da internet, por exemplo, é mais conveniente ser lesado pela operadora de 3G  – com órgãos reguladores e de defesa a seu favor – do que ser lesado  puxando um “fio mágico” do seu vizinho – e ter que ficar calado sempre que houver queda na velocidade ou interrupção no serviço.

Se você paga, você pode. E se você estiver “só olhando” é porque você pretende pagar quando encontrar algo compatível com seu perfil e orçamento.
Quem paga tem o poder.

Dowglasz Abjhörsky.

Anúncios

Internet livre?


Monitoramento das informações de tráfego na internet, compartilhamento destas informações com o governo, bloqueio a sites, etc. SOPA, PIPA, ACTA, CISPA, projetos de lei dos Estados Unidos que tem como objetivo acabar com a pirataria na internet, e proteger a rede mundial de computadores de cybercrimes, consequentemente por um fim a privacidade e liberdade de expressão.

O problema é que: os Estados Unidos com a sua tentativa de acabar com a pirataria criticou a postura do Brasil em relação à pirataria. Diz a IIPA (Aliança Internacional de Propriedade Intelectual), que no Brasil, a pirataria online “floresce sem controle”. As autoridades de lá querem também que os provedores de internet passem a atacar a pirataria no Brasil, a sugestão é que o governo incentive os provedores a notificar usuários de redes P2P.

Sobre notificar usuários que utilizam P2P: uTorrent, BitTorrent, dentre outros utilizam P2P e todos nós sabemos que nessa rede não existe só arquivos ilegais e protegidos por direitos autorais, seria um grande prejuízo para a divulgação de materiais livres, como sistemas operacionais e softwares.

Pois é, querem censurar a internet, um espaço que deve ser livre e público, mas não uma terra sem lei, onde os crimes cometidos fiquem impunes.

“Eu pensei que não havia maneira de colocar o gênio de volta na garrafa.” – Sergey Brin