Coelba permanece em greve


Os servidores da Coelba continuam em greve.
O curioso é que eles fazem manifestação pública mas não querem que o movimento seja público, não querem que seja veiculado nem que saia na mídia.
Como eu moro em frente à entrada da sede, eu decidi pegar minha câmera e fazer algumas fotos, como há semanas atrás. Dessa vez perguntaram de onde eu sou mas não só por curiosidade. Mesmo dizendo que sou amador me pediram identificação de imprensa. De forma hostil, uma mulher mais velha, irritada, me ameaçou dizendo “eu não sei de que lado você está, se sair alguma coisa que atinja a gente você não vai gostar do resultado”.
A mera suposição de que eu poderia publicar alguma coisa que os prejudicasse, assim, com fotos casuais e descompromissadas, amadoras mesmo, já é um forte indício do que eu suspeitava mas comentava à boca miúda por ser apenas especulação: que o movimento tem objetivo eleitoral apenas. E que pega “volume” com os funcionários que querem estender as férias, levando a greve até depois do carnaval.
Viva a Bahia.

Dowglasz

A semente que faltava na banana


O grande número de categorias (algumas, inclusive, duplicadas) despertou a atenção para a necessidade de condensar melhor a catalogação de artigos. Admito que, na época em que eu publicava sozinho aqui, criei algumas “criativas” mas que provocam dúvidas nos colaboradores e definitivamente não depertam a curiosidade dos leitores não gerando, assim, mais visualizações.

Há também um grande número de publicações não categorizadas e/ou sem tagueamento, o que inibe a visualização – já que não aparecem nos resultados de buscas e o leitor precisaria navegar através de muitas páginas “ateriores”. Boa parte disso foi por negligência e pode ser precebido principalmente nas publicações com data anterior a Outubro de 2010 (quando eu comecei a comemorar cada visita e a blogar com mais compromisso). Até então a atividade não passava de um passatempo ou válvula de escape.

Depois de um longo período com o tema de férias (coqueiros, praia) decidi voltar ao tema “banana não tem semente”. Primeiro porque aquela imagem era muito pesada, tornando o carregamento impossível em conexões lentas. Segundo porque foi essa a ideia que me inspirou na criação no blog e o Banana Smoothie seguiu como tema do #DONQQ, sendo muito elogiado (apesar de não ter sido criado por mim, mas escolhido em uma lista do próprio WordPress, aceitei os elogios ao meus bom-gosto), até eu finalmente decidir mudar para um tema de férias (e o Requião, digamos, “calibrou” o que eu tentei transmitir). Apesar não ter usado aquela frase como slogan, as bananas se tornaram referência (e sua ausência, estranhamento) para o blog daquele menino polêmico, que reclama de tudo e até brigou com uma igreja interia porque o pastor comparou a famigerada “semente de mostarda” com uma suposta “semente da banana”.

Identidade é tudo nessa vida. Identificar e ser identificado define como vai ser a sua vida, mesmo que “vida” esteja no sentido figurado (como para uma marca, produto ou blog).

Ah! Antes que eu esqueça: banana não tem semente.

Dwsz.

P.S: infelizmente o tema Banana Smoothie não está mais disponível, sendo Fruit Shaake o tema compatível sugerido pelo sistema.