Final do Mundial Feminino de Curling, no Canadá, atinge níveis alarmantes de nerdice


A última pedra

Nesse fim de semana (na manhã dessa segunda-feira, pra dizer a verdade) eu conheci um esporte como há tempos eu não via: era a final do mundial de curling que estava sendo exibida pelo SporTv 2. Foi uma partida sensacional e emocionante.

O objetivo do jogo é atirar pedras em direção a um alvo, em uma pista de gelo de mais ou menos 40 metros. É semelhante a uma das provas daquele programa de gincana do SBT que era apresentado pelo Celso Portiolli, sobre uma mesa onde se atirava discos. O esquema é o mesmo: ir atirando os discos/pedras que vão deslizando em direção ao alvo. Manter a pedra no alvo é ponto para a equipe, tirar uma pedra/disco do alvo retira um ponto da equipe correspondente. Além disso, no curling, só se considera a(s) pedras mais próximas do centro do alvo (que eu chamaria de mosca, mas não sei se o termo é utilizado nesse esporte) sendo um ponto por pedra e parando a contagem na primeira pedra adversária.

A partida foi especialmente interessante porque era uma final com duas esquipes magníficas! Cada jogada era realizada com admirável precisão. E foi justamente essa precisão que decidiu o resultado final, na última pedra do último range!

Foi interessante observar o nerdômetro disparar a cada movimento, a cada gesto das competidoras. Além de necessário calcular minuciosamente a força e a direção do arremesso por uma integrante da equipe, as outras integrantes eram responsáveis por friccionar o gelo com uma espécie de vassoura de nylon afim de induzir ou reduzir a velocidade da pedra ou até mesmo fazer uma leve curva (uma parábola) com ela.

Um jogo simples mas nem por isso fácil, emocionante e surpreendente que se assemelha ao futebol pelo resultado só ser definido no último instante da partida, mas se distancia absurdamente por abolir o fator sorte e, o mais óbvio de tudo, ser um ESPORTE de EQUIPE (duas coisas que o futebol deixou de ser há pelo menos duas décadas).

Além de tudo eu finalmente descobri um macete para diferenciar a Suíça da Suécia (justamente os times que jogaram a final desse mundial de curling). É muito simples: a abreviação de Switzerland é “SWI”, que se aproxima de “Suíça”, e a abreviação de Sweden é “SWE”, que se aproxima de “Suécia”. E assim se resolve um problema que me acompanhou por anos.

Dwsz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s