A pergunta do fantasma que pode ser meu pai, meu tio, meu irmão


Onde eu moro, o sinal analógico de tv não é lá essas coisas. Aliás, não é coisa nenhuma. Só consigo sintonizar a Globo e muito mal. Mesmo assim ligo o aparelho pra me fazer companhia, produzir algum ruído capaz de diminuir o eco que se produz na minha cabeça.
Dessa forma, o tempo todo fantasmas ficam soprando aos meus ouvidos coisas que eu não quero saber. E, muitas vezes, as mesmas vozes dizendo as mesmas coisas. Um eco. Isso mesmo, eu provoco aquilo que eu queria evitar. Mas pelo menos eu tenho a ilusão de poder, a qualquer momento, fazer isso parar.
Uma dessas vozes me perguntava “Afinal, o que querem as mulheres?” enquanto eu fingia que não era comigo, não encarava nem respondia. Apenas continuava fazendo o que estava fazendo, com a certeza de que ele se calaria e daria espaço para outro fantasma, que viria com outras afirmações, questionamentos e ordens, os mesmos de 15 minutos atrás.
Essa noite eu dei atenção ao fantasma que me perguntava sobre as aspirações femininas. Descobri que um ente querido estava morto. Vi alguém a quem eu muito estimava me dizendo que faria nova aparição. Era o fantasma de uma pessoa viva. Alguém que pode vir a ser meu pai, meu tio ou meu irmão. Ele insistia, como alma insone, com sua voz rouca, barba e cabelos densos “Mas afinal, o querem as mulheres?” como se disso dependesse a vida que, em verdade, não tinha. E dependia.
Não tinha reconhecido sua voz, mas o apelo sexual que era inserido jamais me permitiria identificá-lo de imediato. Era inconcebível estabelecer tal relação.
Mas, aos poucos, fui entendendo a dor presente naquele espectro branco-cinza e de silhueta mal definida e tomando para mim o seu questionamento “afinal, o que querem as mulheres?”
No final das contas eu não sei. Ninguém sabe. Mas Michel Melamed vai mostrar como pode ser divertido tentar descobrir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s